Acho Chic

Conheça o trabalho das ongs que garantem a vocação sustentável desta edição do Fashion Business

O lounge Instituto Cria/Espaço de Economia Solidária e Criativa vai reunir ongs selecionadas pelo Fashion Business, organizadas em torno da produção de vestuário e acessórios de moda, todas com foco na sustentabilidade. Veja o projeto de cada participante:

Em sua terceira edição no Senac Rio Fashion Business, As Charmosas, montou um ateliê comunitário nas comunidades do Engenho da Rainha e do Complexo do Alemão, para a criação de roupas e acessórios fabricados a partir de materiais reciclados ou doados por marcas como Sta. Ephigênia e Mercatto.

A Onda Carioca, da comunidade do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, debuta no Fashion Business com peças que compõem seu projeto Costurando o Futuro. Seu objetivo é promover a capacitação profissional de pessoas de baixa renda, a gestão de resíduos e a educação ambiental.

Acessórios confeccionados com rede de camarão reciclável -cujo carro-chefe é a bolsa Lagoa dos Patos-, joias de prata e escama de peixe são as novidades que as Redeiras, da Colônia de Pesca São Pedro, em Pelotas (RS), trazem para o 19º Senac Rio Fashion Business. 

Associação dos Empreendedores de Economia Solidária do Quiosque 17 Rio Ecosol –localizado na orla da Praia de Copacabana- trouxe para o Senac Rio Fashion Business peças de vestuário e acessórios vendidos na loja. A parceria entre o Banco do Brasil, a Prefeitura do Rio de Janeiro e  Sebrae reúne mais de 200 artesãos de todo o Estado, organizados em fóruns e redes de economia solidária, como o Fórum Municipal do Rio de Janeiro,  a Rede de Mulheres Empreendedoras e de municípios fluminenses, Rio das Ostras e Campos, além das comunidades do Alemão, Cidade de Deus, Manguinhos e Santa Marta.

Já a Obra Social do Rio de Janeiro, presidido pela primeira-dama do Estado Adriana Ancelmo Cabral, mais uma vez apoiará o Senac Rio Fashion Business com um estande institucional e comercial na bolsa de negócios da moda. No espaço, os visitantes poderão conhecer os projetos de responsabilidade social, fruto dos esforços conjuntos da sociedade civil, iniciativa privada e do Governo do Estado.

O artista plástico Cocco Barçante lança seu 12º painel do projeto Sentimentos do Rio, um registro artesanal sobre o Rio de Janeiro, que ele define como “um ato de amor pela cidade”. Iniciado em 2002, o projeto retrata em painéis artesanais e coleções, as formas e cores dos bairros cariocas, a cultura e a beleza da cidade.  Lembra que tínhamos comentado?

Já a ong TemQuemQueira apresenta suas sacolas, bolsas, nécessaires, estojos e outros acessórios feitos exclusivamente com sobras de lonas, fundos de palco, banners e outdoors; lixo reciclado da realização de eventos e publicidade. Mas seu maior diferencial é oferecer oportunidade de trabalho a presidiários do Núcleo Prisional Ferreira Neto (Niterói), e a detentas em regime semiaberto do presídio Oscar Stevenson, em Benfica.

Flora, fauna e cenas brasileiras inspiram os desenhos exclusivos transformados em bordados de patchwork aplicados em vestidos e camisetas do projeto Bordando o Futuro, da ong Mãos Solidárias. Coordenado por Márcia Rigoni desde 2004, o grupo de cerca de 20 artesãs de Jacarepaguá, que inclui ex-detentas, cria os modelos, os desenhos e bordam as peças, vendidas em feiras de artesanato no Rio, e, principalmente, na praia de Geribá, em Búzios, onde o projeto começou. A esses grupos se juntam ainda o Ateliê Bangalô, de Porciúncula (RJ), com seus bordados aplicados em cintos, blusas, touca e bolsas; e Vira Moda, que apresentará suas bolsas e mochilas em lona e jeans.

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail