Alô, Chics!

As madrinhas de Solange Knowles

Alô, Chics!

Solange Knowles, a irmã da Beyoncé, casou-se com um lindo vestido branco desenhado para ela por Humberto Leon, estilista da Kenzo. Ao seu lado, no altar, todas as madrinhas vestidas também com roupas brancas. Mas... isso pode?

Normalmente, não. Só se a noiva quiser fazer um quadro vivo do seu altar e combinar com suas convidadas a madrinhas de irem todas de branco.



O que não pode é madrinha, ou mesmo convidada, decidir ir de branco para se rivalizar com a roupa da estrela da festa, a noiva, sem que ela saiba, queira ou esteja de acordo.

A regra é que a turma do altar não use nem branco nem preto. Mas, como no dia do casamento a noiva pode tudo, se ela quiser e combinar antes com as amigas que vai colocar no seu álbum de fotografias uma imagem toda branca, ou preta, ou seja lá a cor que ela inventar – fica tudo certo.

Beijos,

Gloria Kalil

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Normcore

Alô, Chics! Tem coisa melhor do que a moda ter inventado que  vestir roupa de gente normal é  uma das modernas formas de estar na moda? Vamos convir que a maioria das pessoas é normcore ou, pelo menos,  tem seu dia de normcore.

Qual foi o fashionista que nunca saiu de casa de jeans e camisa - ou camiseta? Ou de legging e camisetão? Ou de roupa de ginástica? Ou botou qualquer coisa toda preta para ir ao cinema?


Winona Ryder, Naomi Watts e Kirsten Dunst

Pois a categoria dos que se vestem de um jeito totalmente sem pretensão, para não chamar a atenção, agora é uma categoria de moda: normcore!

O hi-lo já tinha dado um help nas montagens, dando a chance de se usar roupas mais baratinhas sem que se perdesse a pose fashion. Mas nada se compara agora ao normcore - a moda da inclusão! Meus tios e a grande maioria das minhas tias são normcore, assim como o porteiro do meu prédio, o técnico de televisão, os motoristas de táxi...   o normcore pôs todo mundo na moda!

Gloria Kalil

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

5 motivos para odiar hot pants

Odeio hot pants.
Porque? Porque elas são o saruel dos biquínis – aquele tipo que veste mal todo mundo (ou quase).

Minhas razões para odiar as hot pants estão abaixo:

1. QUEIMA MAL

Tire o calção depois do sol e vai ver sua barriga com uma horrorosa faixa branca bem no meio.

2. A PROPORÇÃO É PÉSSIMA



Corta o corpo e deixa a silhueta achatada.

3. NÃO ESCONDE A BARRIGA

Qualquer menção de barriga fica mais evidenciada com aquela calça alta, ao contrário do que se imagina.

4. NADA DE SEIOS GRANDES

Se você tiver um peito maior do que 40, fica ainda pior: junta a parte de baixo com a de cima do corpo, engordando seu visual em pelo menos 2 quilos.

5. UMA EXCEÇÃO

Só funciona - menos mal - se você for alta e magra. Não é o caso da maioria de nós, mortais.

 

 

Gloria Kalil

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Boa, Calabresa!

Alô, Chics.

Pior do que ver a foto do marido beijando uma mulher no vão de uma rua é ter o mundo todo se metendo no assunto e dando lições de moral a quem não pediu.

Dani Calabresa deu ontem na televisão um show de inteligência e de firmeza ao fazer humor com o caso e tascar um beijo no colega de bancada durante o programa CQC, do qual é uma das principais protagonistas, e mandando passear os “certinhos” que ficaram criticando e comentando o caso como se tivessem alguma coisa a ver com isso.



Muito bem, Calabresa. Seu assunto com a escorregadela do seu marido você resolve em casa; na rua e na mídia, toca pra frente que atrás vem gente. E chega desse assunto.

Gloria Kalil

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

SPFW . inverno 2015 - dia 5 (com balanço de tendências da Gloria!)

Alô, Chics!

Último dia de SPFW . inverno 2015. O que dizer dessa edição? Que foi equilibrada no melhor sentido: o local foi aconchegante, apesar da chuva ter prejudicado a praça dos food trucks nos dois primeiros dias; o público foi de bom tamanho – nem muita nem pouca gente nos corredores; os desfiles de muito bom nível de um modo geral, e foi uma edição arejada por novos nomes o que revitalizou o evento.

Quanto à moda, boas novidades e sutis maneiras diferentes de usar antigas formas. Tomem a saia mídi como exemplo: em vez da saia sisuda da estação passada ela vem “abrasileirada” - mais sexy, cheia de fendas, aberturas, franjas, dando bastante espaço para as pernas aparecerem.

Vamos ao balanção das novidades do inverno?
Aqui está nossa lista:

1. Saias mídi com fendas e aberturas



Animale
, Osklen e Giuliana Romanno



Giuliana Romanno e Gig

2. Tricôs maxi



Uma, Uma e Iódice



Osklen, Sacada e Fernanda Yamamoto 

3. Mantôs e capas

Animale e Colcci e Têca

 


Tufi Duek
, PatBo e TNG

4.  Trench coats



Animale, Pedro Lourenço e Reinaldo Lourenço
 


Giuliana Romanno
, Tufi Duek e Osklen

5. Camisas brancas



Animale
, Lino Villaventura e Giuliana Romanno

6. Franjas


 
Victor Dzenk, Cavalera e Reinaldo Lourenço

7. Costura cruzada



Triton, Triton e Pedro Lourenço


 
Pedro Lourenço, Tufi Duek e Tufi Duek

8. Couro


 
Pedro Lourenço, Pat Pat's e Lilly Sarti



Iódice, Patricia Viera e Cavalera

9. Vinil



Wagner Kallieno, Wagner Kallieno e Gloria Coelho



Gloria Coelho, João Pimenta e Ellus

10. Plissados



Victor Dzenk, Victor Dzenk e Iódice

13. Metalizados

 

 
Pat Pat's, Ellus e Iódice

 

Triton, Acquastudio e Tufi Duek

CORES

1. Verdes

Colcci, Reinaldo Lourenço e Alexandre Herchcovitch

 

Ellus, Apartamento 03 e Osklen


2. Bordôs e vermelhos

 

Sacada, Gloria Coelho e 2nd Floor



Giuliana Romanno, Tufi Duek e Têca

3. Marrons



Animale, Victor Dzenk e Amapô


 
Alexandre Herchcovitch, Lilly Sarti e Colcci

4. Preto



Animale, Lolitta e Llas



Vitorino Campos, Apartamento 03 e Ronaldo Fraga

 

Gloria Kalil

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

SPFW . inverno 2015 - dia 4

Alô Chics! Para um publico propositalmente pequeno, numa sala de aulas da Escola de Belas Artes, Patricia Vieira deu uma aula sobre sua matéria-prima favorita, o couro. Ela domina o assunto e há tempos apresenta um trabalho enorme de transformações com ele. Foi assim que ela mostrou sua coleção de inverno explicando a escolha da textura de cada um dos modelos.

É impossível para todas as marcas, especialmente as grandes, apresentarem suas coleções desta maneira (como aliás fez Pedro Lourenço há algumas estações); mas que dá um peso e um enorme entendimento do trabalho e do propósito da moda que está sendo mostrada, não tem a menor dúvida. Daí a importância de um “release” bem feito e bem redigido. Muitas vezes recebemos textos que não ajudam a entender a coleção, que não dão conta de aproximar o leitor do conceito do estilista que criou a coleção. Ou são poéticos demais, ou são vagos, ou não tem todas as informações técnicas necessárias.

Os melhores releases da temporada até agora: Alexandre Herchcovitch (pela primeira vez!), Fernanda Yamamoto, Osklen. A imprensa e os convidados dos desfiles agradecem!

Gloria Kalil

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

»Notícias Anteriores