Alô, Chics!

Modeletes vs. malhadetes

Alô, Chics!

O conceito "moda" não se aplica somente às roupas, como se sabe. O corpo que veste as roupas também tem suas modas e já passou por muitas transformações ao longo do tempo. Na Renascença, por exemplo, os corpos considerados bonitos eram gordos e volumosos; Nos anos 1950 eram as baixinhas curvilíneas, de cintura de vespa, tipo Marilyn, Elisabeth Taylor ou Gina Lollobrigida que faziam sucesso.

Nos anos 1960 foi Twiggy, sua magreza e altura que viraram modelo de beleza para todas as jovens do mundo e de lá para cá esse padrão, alto e delgado, não tinha tido um rival à altura - embora Gisele Bundchen, nos ano 2000, tenha acrescentado um bom par de peitos à silhueta. Essas diáfanas girafinhas são as que chamamos de “modeletes”.

Eis que, no entanto, passada a primeira década do século, um novo padrão estético ameaça a categoria das magrelas: as “malhadetes”, aquelas que procuram nas academias reforçar seus músculos e exibir suas coxas (dignas de um jogador de futebol) e curvas bombadas por muito ferro e esforço. São altas, fortes e dão a impressão de poder, com um piparote, nocautear suas rivais.

Falou em “modelete” pense em Izabel Goulart, Alessandra Ambrosio, Carol Trentini, Isabeli Fontana e tantas outras estrelas das nossas passarelas, assim como  Gwyneth Paltrow, Natália Dill (da novela Avenida Brasil).

Pensou em “malhadete”, pensou em Sabrina Sato, Débora Nascimento, Beyoncé, Jennifer Lopez...

Qual das duas é mais bonita? Mais padrão de beleza dos novos tempos?

Mande seu palpite.

Beijos

Gloria Kalil

Enviar por E-mail

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail