Alô, Chics!

Os sem-terno

Alô, Chics!

Há pelo menos 14 anos o banqueiro carioca Jorge Paulo Lemann, um dos brasileiros mais ricos do mundo segundo a lista da revista Forbes (Banco Pactual, Ambev, entre outras cositas), aboliu para o mundo financeiro o uso de terno e gravata.

A partir de uma resolução pessoal  de que só usaria roupas esportivas e leves – o que faz todo sentido numa cidade alucinantemente quente como o Rio – JP Lemann mudou os hábitos dos altos executivos da cidade, que imediatamente adotaram a ideia. Hoje em dia, como disse um funcionário de uma corretora financeira “só  usa terno no Rio quem não chegou a milhão na poupança”.

Pois a coisa está ficando mais democrática e mais radical e os menos milionários também estão reivindicando o direito não só de usar roupas esportivas no dia a dia de bancos, repartições e outras entidades institucionais, como estão até querendo usar bermudas!

Para lutar pela causa, criou-se no Rio um movimento chamado #bermudasim (www.bermudasim.com.br), que implora para que o traje seja aceito nas grandes corporações. Para fazer das calças curtas um traje mais respeitável, o site vem com uma ótima lista de podes-e-não-podes para o seu uso. Vale a pena ler.

A reivindicação faz sentido, já que neste verão a cidade maravilhosa esta apresentando temperaturas de fritar ovo no asfalto: 48º com sensação térmica de mais de 50º!

O #bermudasim vai pegar? Depende só de uma coisa: vontade dos homens - e um João Paulo Lemann rico e poderoso puxando a fileira.

Vamos ver no que dá.

Beijos,

/system/signatures/2/original/assinatura-gloria-kalil.gif