Beleza

Economizar no protetor solar pode sair caro para a sua pele. Saiba qual a quantidade correta para manter a eficácia

O barato pode sair caro quando se trata de proteção solar. Isso porquê aplicar menos protetor solar do que a quantidade recomendada influencia diretamente na sua eficácia. "O protetor funciona como uma película quase invisível na superfície da pele", explica o dermatologista Sérgio Schalka. "Caso não apliquemos a quantidade correta, essa película não fica homogênea e a proteção cai bastante".

Segundo o Consenso Brasileiro de Fotoproteção, elaborado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, as pessoas aplicam em média um terço da quantidade recomendada, sendo o erro mais comum na hora de se proteger.

Além disso, "temos o esquecimento da aplicação em determinadas áreas, a falta da reaplicação correta e o excesso de exposição por conta da sensação de segurança com o uso do protetor solar", alerta o dermatologista.

Mas, afinal, qual é a quantidade correta?

"No rosto o recomendado o equivalente a uma colher de chá, enquanto no corpo, depende da área. 1 colher de chá em cada braço, 2 colheres de chá em cada perna e 2 colheres de chá no tronco e dorso", explica Sérgio.

A textura do protetor solar também interfere na aplicação. "O spray contínuo deve ser aplicado direto na área sem espalhamento, como se tivéssemos pichando a pele, enquanto protetores em cremes e espuma devem ser aplicados e espalhados com a mão."

Além da quantidade, também é importante ficar atento ao registro na ANVISA, já que para ser considerado seguro, o protetor deve bloquear também os raios UVA, responsáveis pelas queimaduras.

(TEXTO0: MIRELLA MENTONE)

Enviar por E-mail

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail