Beleza

10 dúvidas sobre proteção solar na cidade

1. QUANTO TEMPO antes de sair na rua devemos aplicar o protetor solar?
O protetor solar deve ser aplicado em torno de 30 minutos antes de se expor ao sol para fazer efeito.

2. Devemos REAPLICAR durante o dia?
Se a pele estiver exposta continuamente ao sol, o ideal é reaplicar de duas em duas horas. Se não, duas ou três vezes por dia é suficiente.

3. Protetor solar MANCHA a roupa?
Os protetores não costumam manchar a roupa. O que ocorre é que, às vezes, os protetores com cor de base sujam as roupas. Mas não chegam a manchar.

4. Devemos passar SOB a roupa?
Orientamos passar protetor solar sob as roupas apenas em crianças e na praia, durante a exposição solar, não no dia a dia.

5. QUAL A ORDEM de produtos devemos aplicar o protetor no rosto?
O protetor solar é sempre o último a ser usado. Se você usa um hidratante e um antirrugas, por exemplo, use eles primeiro e depois o protetor solar.

6. Qual o produto MAIS INDICADO no verão?

Produtos com textura mais leve e fluida. E de preferência oil-free, para a pele não ficar “grudenta”, oleosa ou brilhando.

7. Quem passa o dia exposto à LUZ NO TRABALHO deve reaplicar o protetor?

A reaplicação do protetor solar é indicada pelo menos uma vez ao dia, mesmo sem exposição solar, pois não há protetor que resista muitas horas na pele.

8. Qual tipo de protetor costuma DURAR MAIS? Creme, spray, bastão?

Os que mais duram na pele são aqueles em cremes ou bastão, ou seja, os mais pastosos. Mas geralmente, são mais difíceis de usar por deixarem a pele mais oleosa. Por isso, orientamos a reaplicação mais frequente daqueles mais finos e fluidos.

9. Qual o FPS MÍNIMO indicado para o rosto? E para o corpo?

O FPS mínimo para o rosto é 30. Nós dermatologistas sempre orientamos FPS 30, mesmo para o corpo.

10. O protetor pode SER SUBSTITÚDO por BB Cream ou outros produtos como hidratantes e maquiagens com proteção UV?
Nem BB Cream, nem hidratantes, nem maquiagens devem substituir o protetor solar.

Fonte: Doutora Daniela Petri, dermatologista.

(TEXTO: MIRELLA MENTONE)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Os 6 alimentos que você deve incluir na dieta de inverno para ajudar a combater a queda de imunidade no tempo frio

Inverno não é fácil. O clima seco e as mudanças bruscas de temperatura são alguns dos fatores que influenciam na baixa da imunidade, abrindo espaço para gripes e resfriados na rotina. 

Segundo a nutricionista Sheila Mustafá, também é importante manter a atenção aos excessos de alguns alimentos e bebidas. "O consumo de álcool, açúcar refinado, café em excesso, industrializados, gordura trans ou saturada pode influenciar nessa baixa", aponta.

Assim como alguns alimentos podem prejudicar as defesas do corpo, outros são fundamentais para mantê-las. Além de consumir bastante água e praticar exercícios, veja quais alimentos podem ajudar neste inverno:

1. FRUTAS CÍTRICAS



Fontes riquíssimas de Vitamina C, que conta com propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e fibras. Além da imunidade, frutas como a laranja, kiwi, morango e limão auxiliam nas doenças cardiovasculares.

2. OLEAGINOSAS



Fonte de selênio, as oleaginosas têm propriedades antioxidantes, imunoestimulante, desintoxicante e anti-inflamatória. O selênio é encontrado principalmente na castanha do pará, amêndoa, macadâmia e cereais integrais, como aveia e quinoa.

3. GENGIBRE



Alimento funcional com propriedades antioxidantes e anti-infamatória, fundamentais para o sistema imunológico contra vírus, bactérias, produtos químicos e agressões externas.

4. ALIMENTOS COM TONALIDADE ALARANJADA



Fontes de Vitamina A, os alimentos com essa coloração contam com uma poderosa ação antiinflamatória. Cenoura, abóbora, mamão e manga são alguns dos alimentos ricos em Vitamina A.

5. ALHO



Devido às propriedades antivirais e antibacterianas, bem como o seu conteúdo de Vitamina C, o alho é fonte de antioxidantes, sais minerais, como ferro, silício, selênio e zinco, enzimas e diversos compostos biologicamente ativos, como a alicina, conhecida pelas propriedades antibacterianas e antivirais

6. AÇAFRÃO DA TERRA



Tem como princípio ativo a curcumina, que tem função anti-inflamatória e a favor da imunidade. Também ajuda na prevenção de processos degenerativos relacionados à idade, agindo na proteção celular contra danos por estresse oxidativos.

(TEXTO: MIRELLA MENTONE)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Saiba como incluir a vitamina C na dieta e nos cosméticos pode fazer milagres na sua pele

A vitamina C, velha conhecida por reforçar o sistema imunológico ajudando a combater gripes e resfriados, também é uma forte aliada da beleza.

Segundo a dermatologista Patricia Rittes, a Vitamina C é um importante antioxidante, que retarda e combate o envelhecimento da derme, além do aparecimento de rugas e linhas finas.



BENEFÍCIOS
Com alto poder de regeneração da pele, clareia manchas e minimiza o processo de oxidação da célula, responsável pelo envelhecimento cutâneo. Além disso, preserva a elastina e o colágeno, evitando a ação dos radicais livres e a perda de firmeza.

INDICAÇÃO
Segunda a doutora, a Vitamina C em cosméticos é indicada a partir dos 25 anos.
25 a 30 anos: ação preventiva
40 a 50 anos: manutenção do colágeno 
50 a 60 anos: clareadora e firmadora

SOL
A Vitamina C também diminui o impacto da radiação solar sobre a pele, o que não significa que ela dispense o uso de protetor solar. Enquanto o produto forma uma barreira, a Vitamina C age recuperando o DNA celular, que pode ter sido danificado pelo sol. A ideia é usar o cosmético com Vitamina C de manhã, antes do protetor solar.

COSMÉTICOS

Um dos maiores desafios da indústria cosmética foi estabilizar a Vitamina C, que quando entra em contato com o ar, água ou luz oxida, perdendo as suas propriedades. Segundo a doutora, para preservar os benefícios dos cosmeticos com Vitamina C é importante guardá-los fechados, em local arejado e com pouca luz.



ALIMENTOS
Consumir todos os dias uma porção de frutas com Vitamina C também ajuda a retardar o envelhecimento. “Se consumida junto a alimentos verdes, ajuda o corpo a absorver todo o seu potencial”, explica a doutora, que sugere o kiwi, laranja, goiaba, goji berry como boas fontes de Vitamina C e o espinafre, couve e brócolis como alimentos verdes.

(TEXTO: MIRELLA MENTONE)

 

 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

8 passos rotineiros que vão mudar a vida de quem tem o cabelo oleoso - do xampu ao seu prato no almoço (sim!)

Existem diversos fatores que contribuem para o cabelo ser mais ou menos oleoso. Entre eles, causas hereditárias, hormonais, deficiência de alguns nutrientes e até o velho conhecido estresse.

Segundo Renata Souza, do SPA Dios que oferece tratamentos específicos para quem sofre com esses dramas, alguns cuidados, como a temperatura da água do banho ou até mesmo na hora de secar o cabelo, ajudam a controlar o oleosidade do couro cabeludo e, consequentemente, dos fios.

+ 13 SITUAÇÕES DE VIDA QUE SÓ QUEM TEM O CABELO OLEOSO VAI ENTENDER

Em casa também é possível controlar a oleosidade com algumas mudanças na rotina de beleza. Veja abaixo.
 
1. DE OLHO NO XAMPU



Escolher o produto mais indicado para o seu tipo de cabelo é o primeiro passo, sendo as versões específicas para raízes oleosas e com textura fluída as melhores opções para não pesar na lavagem.

+ NÃO DEU PARA LAVAR A CABEÇA? 5 PENTEADOS PARA DISFARÇAR O CABELO SUJINHO

2. DILUA OS PRODUTOS



"Diluir o xampu em um recipiente com água ajuda na distribuição, facilita a remoção dos resíduos de produtos e da oleosidade excessiva", explica Renata - que sugere também diluir o condicionador em água e mergulhar apenas as pontas dos fios na mistura.

3. NA HORA DO BANHO



Aproveite a chegada do verão para diminuir a temperatura da água: "a água quente dilata os poros e estimula a oleosidade. Por isso, quem tem raiz oleosa deve optar por água morna no primeiro enxágue do xampu e depois mais fria."

4. LAVA AQUI, LAVA ALI



Muitas vezes o motivo do excesso de oleosidade está na lavagem errada. "No momento da lavagem com xampu use apenas as pontas dos dedos em movimentos de vai e vem no couro cabeludo, não tenha medo de esfregar", explica. Além disso, na hora de lavar a parte de trás da cabeça, que fica logo em cima da nuca, tente trocar as mãos (usando a mão direita para lavar o lado esquerdo e vice-versa). Pode parecer estranho, mas facilita a limpeza.

5. AQUELE VENTO



"O secador deve ser usado no morno para quem já tem oleosidade, pois o calor do secador também pode aumentá-la." Além disso, a prática agride menos os fios.

6. DE OLHO NO PRATO



"Uma dieta bem equilibrada garante cabelos mais fortes, sedosos e volumosos, isso porque os fios são constituídos principalmente por queratina, responsável pela resistência, e melanina, que mantém a cor. Quando a alimentação tem muita gordura, isso acaba sobrando também para couro cabeludo.", alerta.

7. E ESSE CHAPÉU?



Maneire nos acessórios de cabeça. "Eles aumentam a oleosidade do cabelo e podem provocar o surgimento de fungos e bactérias no couro cabeludo.

8. PRATICIDADE



Quando quiser ganhar um tempinho na manhã seguinte dispensando a lavagem da cabeça no banho, aplique xampu a seco antes de dormir. Lembrando que ele ajuda a disfarçar a oleosidade e não age como um tratamento. 
 
(TEXTO: MIRELLA MENTONE)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Dossiê do batom: descubra qual a textura ideal para você

Geralmente o primeiro critério na hora de escolher um batom é a cor. Em seguida vem a textura, que pode ser matte, cremosa ou glossy. E qual é a melhor? Depende.

Para ajudar a escolher qual a textura ideal para você, ou para uma ocasião, elaboramos um dossiê. Veja qual mais combina com você.




1. APLICAÇÃO

FÁCIL
MÉDIO
DIFÍCIL


MATTE LÍQUIDO MATTE CREMOSO GLOSS

 

 


VEREDICTO
: se você é daquelas que está sempre correndo, se maquia no carro e nem sempre tem um espelho à mão, as opções mais rápidas e fáceis de aplicar são o batom cremoso e o gloss. O mais trabalhoso é o líquido matte, que às vezes espalha demais e, se secar antes da correção, exige um demaquilante para limpar.



2. COBERTURA

ÓTIMA
MÉDIA
BAIXA

MATTE LÍQUIDO MATTE CREMOSO GLOSS

 

VEREDICTO: no quesito cor e cobertura, as melhores opções são os matte em bala e líquidos, que costumam ser fiéis às cores da embalagem. Sobre os cremosos, depende muito de cada marca - e aí vale provar com atenção antes de levar.



3. CONFORTO

ÓTIMO
MÉDIO
BAIXO

MATTE LÍQUIDO MATTE CREMOSO GLOSS

 

 

VEREDICTO: quem não gosta da sensação seca do matte ou da melada do gloss e prefere sentir os lábios hidratados vai preferir o batom cremoso, mesmo que tenha que retocá-lo mais vezes.


4. DURABILIDADE

ÓTIMA
MÉDIA
POUCA


MATTE LÍQUIDO MATTE CREMOSO GLOSS

 

 

VEREDICTO: no quesito durabilidade ninguém bate os mattes, que podem resitir até o almoço ou a uma noite com muitos drinks. O líquido, porém, apesar de durar ainda mais que o matte de bala, pode formar um farelo no canto dos lábios depois de algumas horas.


GLOSSÁRIO

MATTE
Possui toque aveludado com acabamento opaco e seco, o que favorece a intensidade da cor e a durabilidade. Para uma cobertura perfeita, use um balm labial antes de maquiagem e remova o excesso antes de aplicar o batom matte, assim mantém os lábios hidratados e com aspecto saudável.

LÍQUIDO MATTE

Possui textura líquida quando aplicado e opaca quando seca. Esse batom exige um pouco mais de cuidado na hora de aplicar, já que, além de muitas vezes vir muito produto no aplicador, depois de seco só sai com demaquilante. Apesar da longa duração, pode formar um farelo seco depois de algumas horas nos lábios. Para facilitar a aplicação vale usar um pincel fino para espalhar melhor o produto sem depositar mais batom.

CREMOSO
Possui acabamento acetinado e textura cremosa, o que mantém o conforto da hidratação nos lábios. Ao mesmo tempo, pode escorrer um pouco pelas linhas finas dos lábios, o que pode ser evitado com um pouco de pó translúcido aplicado sobre o batom, que ajuda a fixar e a evitar que o batom cremoso escorra.

GLOSS
Textura molhada, ou melada, dependendo do ponto de vista. É de fácil aplicação e retoque, mas ao mesmo tempo, tem pouca duração. Boa opção para dar um toque fresco ao visual em um dia ensolarado.

(TEXTO: MIRELLA MENTONE)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

14 coisas que você precisa saber antes de aplicar os cílios postiços sozinha #guiadefinitivo

Aplicar os cílios postiços sozinha parece impossível? Com um pouco de treino e algumas dicas é possível, sim, colocar a máscara falsa sem a ajuda de um profissional e conquistar um resultado digno de salão. Veja no passo a passo.

1. POSIÇÃO CORRETA

Pode parecer óbvio, mas o primeiro passo é ficar atenta ao lado certo dos cílios: o lado mais curto deve ficar na parte interna dos olhos e o mais longo na externa.

2. MEÇA

Antes de aplicar a cola é importante medir os cílios nos olhos para garantir que não vai sobrar nenhuma pontinha.

3. CORTE (SE NECESSÁRIO)

Se os cílios ficarem mais compridos que a linha dos olhos é preciso cortar a pontinha, sempre seguindo a linha dos pelinhos para não sobrar uma ponta sem nada.

4. MODELE

Dependendo do jeito que puxar os cílios da caixinha, eles podem perder um pouco do formato. Neste caso, modele-os em uma embalagem de gloss (ou qualquer outra cilíndrica) antes de aplicar.

5. REMOVA A OLEOSIDADE

Os cílios postiços não fixam bem se a pele estiver oleosa. Além de estar com a pele limpa, se a sua for muito oleosa vale aplicar um pouco de pó translúcido transparente (que não aparece na foto) para garantir que ela esteja matizada.

6. CURVE

Curve os seus cílios naturais com o curvex antes de aplicar os cílios falsos, que assim já se misturam melhor ao pelos.

8. USE POUCA COLA

Quanto mais cola, mais sujeira vai fazer na hora de aplicar. Lembre-se: neste caso menos é mais.

9. ESPERE

Depois de aplicar a cola, espere 1 minuto antes de colar os cílios. Isso faz com que a cola seque mais rápido na pele e evita que ela se espalhe demais.

10. DEIXE SECAR

Aplique os cílios bem rentes à raiz natural e espere 60 segundos para garantir que a cola esteja bem seca na pele antes de mexer.

11. DESENHE

O delineador é mais do que um passo da maquiagem. Ele ajuda a misturar a linha dos cílios naturais com os postiços.

12. MÁSCARA

A máscara é o último passo para garantir que os cílios naturais se unam aos falsos e deixe um resultado natural.

(TEXTO: MIRELLA MENTONE)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

»Notícias Anteriores