Casamento

Dúvidas sobre os padrinhos de casamento? Especialista esclarece 5 temas sobre o assunto

Quem convidar para o cargo de padrinhos e madrinhas (e como fazer o convite) é um velho questionamento de quem vai se casar - e consultamos Edda Ugolini Bauder, da Boutique de 3, que é responsável pelo casamento da cantora, para esclarecer os temas mais comuns (e polêmicos) sobre o assunto.

1. Quem chamar
“Em geral, os casais convidam os amigos que fizeram parte da vida nos últimos anos. Antigamente, os pais costumavam escolher quem seriam os padrinhos, mas hoje eles não tem mais essa influência.”

2. Quantidade
“Primeiro é bom ter em mente o lugar da cerimônia, para ver o que é possível acomodar. Algumas igrejas, como a São José e a Nossa Senhora do Brasil, em São Paulo, estabelecem o número de padrinhos para ficar no altar, sendo em média seis de cada lado. Outra coisa é que pode ter um número ímpar, como um casal a mais de cada lado.”

3. Como acomodar

“Quem opta por muitos padrinhos pode apenas deixar os pais e irmãos no altar. Os outros, ficam sentados nas primeiras fileiras da igreja.”

4. Roupa

“Teve uma moda mais forte de madrinhas vestidas da mesma cor, mas hoje isso está mais presente nos casamentos na praia ou campo. Para os padrinhos, casamentos com a festa no mesmo lugar da cerimônia e de noivos mais jovens, em geral a escolha cai sobre ternos da mesma cor com gravatas iguais.”

5. Cada um para um lado
“Casais que optam por padrinhos que não são casados, ou tem um relacionamento novo, não são obrigados a colocar o par no altar. Uma boa alternativa para os casais mais jovens é fazer uma entrada juntos, mas os homens ficam do lado do noivo e as mulheres do lado da noiva".

(TEXTO: BIANCA LUISI)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Cauda versus véu: saiba como decidir o tamanho de cada um deles no vestido de noiva

Entre saber o que é mais importante, no comprimento da cauda e do véu, leve em consideração o local da cerimônia. Isso porque em igrejas pequenas, no campo e na praia são situações não comportam caudas e véus longuíssimos.

A partir daí vale seguir o conselho de dois estilistas experts em noivas: Emannuelle Junqueira e Rodrigo Rosner.

EVITE UM EMARANHADO
“O que importa é não ter aquele ‘bolôlô’ entre um e o outro. O ideal é que um seja mais curto e outro bem mais longo, assim não se enroscam e deixam o look bonito”, explica o estilista Rodrigo Rosner.

COMPRIMENTOS
“Véus de 1,5 metro, para casamentos mais intimistas estão de bom tamanho. Se o casamento for mais imponente, dá para escolher opções entre 2,5 e 4 metros. As caudas seguem a mesma ideia dos véus nos comprimentos”, comenta a estilista Emannuelle Junqueira.

MODELOS DE VÉU
Na escolha, valem as mantilhas com bordados manuais ou véus lisos em tule. “Se insiro aplicação de renda nele, tomo cuidado para ser uma opção diferente do vestido”, comenta Emanuelle.

(TEXTO: BIANCA LUISI)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Atenção, noivas: listamos os 8 detalhes mais importantes para seu vestido não ficar com cara de pobrinho

Em tese, a roupa mais importante da sua vida tem que parecer sofisticada, bonita, de qualidade e deixar você linda – mesmo que o seu orçamento não permita um gasto estratosférico no vestido de noiva. Afinal, se você faz questão de casar de branco na igreja é porque dá importância para esta cerimônia, não é verdade?

Para que você fique atenta aos detalhes mais importantes da roupa, pedimos a ajuda da assessora de casamentos Tamara Barbosa e de Fernanda Suplicy, criadora do site Yes Wedding e da premiação homônima, para listar os 8 pontos mais importantes a se levar em consideração na hora de escolher um vestido. Mesmo que você opte por um visual mais limpo e simples, que ele fique com uma aparência elegante e nada pobrinha no dia do seu casamento.

1. COSTURA MAL FEITA

Um acabamento ruim prejudica todo o caimento do seu vestido e além de visual mais desleixado, dá a sensação de que ele nem foi feito especialmente para você. Por isso, fique atenta na qualidade da costura: se está retinha, se foi bem feita, se usa a mesma cor de linha...

2. TULE INVISÍVEL QUE NÃO É DOM TOM DA SUA PELE


Transparências são bem-vindas nos looks das noivas e é uma tendência em moda festa em geral, mas para ficarem bonitas elas precisam estar exatamente no tom da sua pele. Um tom muito mais claro ou mais escuro deixa o visual deselegante e fica na cara que aquela roupa não é sua.

3. BARBATANAS FORA DE ORDEM

A barbatana é superimportante para deixar o top do vestido estruturado. Ela tem que ser bem costurada e estar no lugar, sem marcar o corpo de um jeito solto ou aparentando estar mal pregada.

4. RENDA NA BARRIGA - E SEM FORRO

Rendas no vestido todo são lindas, mas redobre a atenção com as sem forro e usadas numa região tão “delicada” como o abdômen. Além de ser uma proposta ousada demais para a igreja, você precisa ter uma barriga muito em ordem para aderir – pra quê mesmo mostrar as dobrinhas justo no álbum de casamento?


 

5. TECIDO ERRADO PARA O MODELO OU TECIDO SINTÉTICO EM GERAL

"Entender o tecido que você está usando ajuda a saber qual a melhor modelagem para o vestido, por exemplo, uma seda tem caimento leve enquanto um tafetá é mais estruturado", alerta Fernanda. Já os tecidos sintéticos, que são opções para baratear o custo do vestido, nem sempre são a melhor escolha. É melhor um vestido mais simples, mas com tecido de qualidade (e em fibra natural) do que um todinho feito de sintético - que deixa a desejar no resultado final.

6. TECIDO MUITO BRILHANTE


Aquele cetim muito brilhante, principalmente no vestido branco, fica exagerado e passa a sensação de que você escolheu um tecido vagabundo.

7. QUALIDADE DO BORDADO

Preste atenção para que tudo esteja bem aplicado. “Já vi vestidos que as pedrarias estavam coladas no tecido e não bordadas no pano”, diz Tamara. Bom acabamento é fundamental para um vestido bonito, especialmente um de noiva.

8. MUITOS ACESSÓRIOS

"Preste atenção para não se empolgar demais e querer ter tudo ao mesmo tempo", comenta Fernada. Se o seu vestido já é bordado não precisa (mesmo) exagerar nos acessórios, como colar, coroa, brincos, anéis e pulseiras ao mesmo tempo. “A noiva já brilha no dia do casamento, sem precisar usar luzinhas de led para chamar atenção", explica Tamara.
 
(TEXTO: BIANCA LUISI)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Flor na lapela é acessório simpático no look do noivo; veja como escolher e as alternativas divertidas para o enfeite

Detalhe discreto, mas de impacto, a flor na lapela é um jeito de distinguir noivo, pais de noivos e padrinhos do resto dos convidados. A florzinha não tem regras fixas de uso, mas João Camargo, estilista e proprietário da Camargo Alfaiataria, e Alexandre Won dão os passos na hora de usar a lapela.

+ VEJA AS CURIOSIDADES E TIRE AS DÚVIDAS NA HORA DE ESCOLHER A GRAVATA DO CASAMENTO

“A história da flor da lapela vem do século XIX, quando o príncipe Albert foi casar com a rainha Vitória, ele ganhou um pequeno ramalhete da noiva. Não sabendo onde coloca-las, ele fez um corte com um canivete na lapela e enfiou as flores ali. Todos acharam a ideia linda e começaram a copiar”, conta o estilista Alexandre Won.  

COMO ESCOLHER?

“Para o dia opte por flores claras, como cravos ou um mini copo-de-leite. Já à noite, gosto das minirosas, independente da cor", comenta João Camargo.

ONDE COLOCAR?

O lugar certo é sempre do lado esquerdo da lapela do fraque, terno ou smoking. "Muitos tipos de paletós masculinos têm uma abertura no topo da lapela do lado esquerdo, onde a flor pode ser colocada", explica João.

COMO PRENDE?
Alguns ternos já têm o caseado na lapela, que mantém o caule da flor. Caso não tenha, a alternativa é deixar as florzinhas presas com alfinetes.


Flor simples com lenço (Foto: Danilo Siqueira/ Divulgação)

PRECISA COMBINAR COM A DECORAÇÃO/BUQUÊ?
“Não existe uma regra absoluta que tudo precise ser igual, mas sempre temos que pensar na harmonização do ambiente como um todo", sugere Camargo.

O LENÇO ENTRA NO PACOTE?

Não existe um padrão para usar os lenços, assim como muitas formas de dobrá-lo. “O noivo tem que usar qual mais se identifica. Eu sempre indico que, se for colocar a flor na lapela, que o lenço fique bem discreto. O lenço sempre será usado do lado esquerdo porque é colocado no bolso", comenta João Cmargo. Já Alexandre Won reforça: "a composição só com o lenço fica mais elegante e menos clichê."

DÁ PARA SEGUIR SEU ESTILO
Claro que se o estilo do casal é descolado e a cerimônia pouco formal, dá para seguir na linha engraçadinha na hora de decorar a lapela. “Tivemos um caso interessante, um dos nossos noivos optou por usar bonequinhos de Lego junto com os demais padrinhos, em vez da flor", conta João.


Versões engraçadinhas de acordo com cada noivo (Fotos: Paulo Heredia e Divulgação)

(TEXTO: BIANCA LUISI)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

A lista de convidados para o casamento não vai caber na igreja? Veja como evitar e contornar a superlotação

Os casamentos estão ficando cada vez maiores? Na contramão dos miniweddings, algumas cerimônias brincam de overbooking - Preta Gil, por exemplo, fez notícia ao reunir 700 convidados para uma cerimônia que aconteceu na Igreja Nossa Senhora do Carmo, no Rio de Janeiro – local que acomoda 250 pessoas, e olhe lá.

O que fazer nesses casos? Tamara Barbosa, assessora da Coordinare Eventos, dá os passos caso você esteja na mesma situação.

1. PRIMEIRO FAÇA A LISTA DE CONVIDADOS
O ideal é sempre fazer a lista de convidados muito antes de tudo. "Primeiro coloque no papel todas as pessoas que você quer chamar. Depois faça uma segunda lista, mais enxuta. A partir daí é hora de pensar no local da cerimônia.”

2. NÃO VAI CABER NA IGREJA

Caso a sua conta não feche para o espaço da cerimônia, Tamara sugere: “se não vai caber todo mundo, divida a lista. Mande para os mais chegados convites menores falando da cerimônia religiosa. Em geral quem é convidado se sente lisonjeado e acaba não faltando.” A segunda lista vai direto para a festa.

3. CERIMÔNIA NO MESMO LOCAL DA FESTA, QUE TAL?
Fica o conselho: nesses casos, muitas vezes não é possível ter o número exato de cadeiras para todos os convidados. A razão é que o espaço já é determinado para ser desmontado e receber as mesas da festa na sequência. Ou seja, risco alto de muita gente ficar em pé.

4. CERIMÔNIA MAIS CURTA
“Caso o casal já saiba que alguns convidados vão ficar sem lugar, o ideal é que a noiva não se atrase e a cerimônia seja mais curta, em respeito ao desconforto de quem vai ficar em pé.”

5. DÁ PARA USAR A TECNOLOGIA
Em alguns casos, quando a cerimônia é no mesmo local da festa, vale apelar para uma transmissão simultânea. “Assim os convidados ficam acomodados nas mesas e assistem ao que acontecem na cerimônia de uma maneira confortável.”

6. BOM SENSO DOS CONVIDADOS

“Na falta de lugar, é importante lembra da máxima da educação: idosos, grávidas e mulheres com criança tem preferência na hora de sentar.”

7. RSVP É (MUITO) IMPORTANTE

Muitos convidados falham, mas ter uma confirmação precisa ajuda a evitar desfalques de lugar. “Toda noiva, depois que casa, passa a respeitar o RSVP - pois percebe o quanto é importante para a festa.” Isso garante não só um lugarzinho para sentar, como também a quantidade certa de bebida e comida para ninguém ficar sem.
 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Não é só um detalhe: estilistas esclarecem dúvidas e curiosidades sobre a gravata do noivo

Não pense que, no dia do casamento, os olhares estão voltados só para as noivas. A escolha da roupa do noivo é tão importante quanto o look da estrela - e, além do mais, existe um detalhe que parece bobo, mas muito observado na hora de finalizar o look: a gravata!

Com ajuda de dois estilistas experts do universo masculino, Ricardo Almeida e Alexandre Won, listamos os tópicos o que você deve levar em conta na hora de escolher a gravata do grande dia.
 
+ SAIBA O JEITO CERTO DE LAVAR E CUIDAR DAS SUAS GRAVATAS


1. BORBOLETA EM ALTA



Diga olá ao modelo borboleta, que tem conquistado os noivos mais jovens. “Acho muito interessante usar gravata borboleta. Mais ainda, se feita com o mesmo tecido do terno. Quando faço as gravatas, estudo os formatos do rosto e corpo para ter uma proporção harmônica, ou seja, largura e altura que mais se enquadre no biotipo do cliente", diz Alexandre Won. 

2. MODELO SLIM

Elegante, a versão fina pede um certo cuidado em homens de tronco largo. “Para respeitar as proporções não dá pra usar uma gravata slim, com 5 centímetros, em uma pessoa muito larga. Fica tudo bagunçado”, explica Won.

3. QUAL A COR?


Fi Duarte, guitarrista do NX Zero, com gravata branca no casamento (foto: Danilo Siqueira/ Divulgação)

“A gravata branca com padronagens no mesmo tom se tornou um clássico. Ela não compromete a roupa e deixa o visual bastante elegante", explica Ricardo Almeida. "Tons de prata, dourado bem claro e coloridos bem clarinhos também são muito usados.”

4. TEM QUE COMBINAR COM A COR DA DECORAÇÃO?

Ricardo Almeida explica: “não é necessário, mas vai depender do gosto de cada noivo. Normalmente essa combinação é reservada para a gravata dos padrinhos”.

5. CASAMENTOS FORA DA IGREJA

“Se escolher o terno, é importante para o noivo usar o colete, pois o diferencia dos outros convidados. Acho que a gravata dá um acabamento bonito, mas alguns homens têm optado em não usá-la”, comenta Ricardo Almeida. Alexandre Won finaliza: “No campo ou na praia, cores mais vibrantes para as gravatas também são boas opções. Transmitem mais alegria.”

(TEXTO: BIANCA LUISI)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

»Notícias Anteriores