Como Usar

Calça flare de cintura alta é uma das promessas para o verão e Gloria Kalil dá o guia para aderir no dia a dia

A onda anos 1970 que insiste em ficar na moda tem uma nova tentativa para este verão. No melhor estilo boho, a flare tenta novamente se introduzir no guarda-roupa casual, desta vez com a cintura mais alta.

+ VEJA AS ÚLTIMAS NOVIDADES SOBRE JEANS EM NOSSA SEÇÃO ESPECIAL

"Não é de agora que a flare insiste em se fazer presente, mas é bom saber quais os melhores jeitos para aderir", indica Gloria Kalil. Para adaptar a tendência ao seu dia a dia, veja alguns conselhos de Gloria sobre como usar a modelagem.

O ideal é ficar atenta ao contorno e optar pelas que trazem a região da coxa mais sequinhas, alargando a boca abaixo do joelho. "As que dão uma silhueta mais afinada são as que são justas em cima e vão abrindo embaixo".

Aqui a prova de que as mais largas não favorecem. "Quanto mais larga, mais aumentam as chances de dar errado. Elas são as que mais engordam, até mesmo as mais magrinhas e altas passam a impressão de mais volume. As largas desde cima são também as que mais achatam a silhueta".

É claro que hoje em dia o importante é se sentir bem com o que veste, mas alguns biótipos são mais favorecidos pela modelagem flare. "Ela vai melhor para quem tem altura ou pernas mais alongadas, senão dá uma sensação de encolhimento".

Para acompanhar, as opções são infinitas e uma boa ideia é usar tops levinhos e camisas mais soltas - de preferência, por dentro da calça para realçar o quadril (conselho que só não vale para aquelas de quadril estreito, que podem usar como alternativa um blazer ou cardigã por cima).

+ DOSSIÊ DO QUADRIL LARGO: APRENDA A VALORIZAR OU DISFARÇAR A REGIÃO

Mais um segredo fundamental na hora de usar a flare é investir nos sapatos altos. "Normalmente ela é usada com salto, porque sem eles a calça arrasta no chão. Ela tem que ser comprida, não é uma calça que pode ser usada curta - o que dificulta o uso das flats. A flare permite que você use o salto alto que quiser".

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Na briga do calor versus escritório, Gloria Kalil ajuda a escolher as melhores peças para trabalhar em dias quentes

Viver em um país tropica não facilita - seja em que estação for, mesmo no inverno, a convivência com o calor faz aumentar as dúvidas em como se vestir para o escritório sem quebrar o dress code nem sofrer com a alta tempertura.

+ GLORIA KALIL EXPLICA O QUE USAR DE ACORDO COM A INFORMALIDADE DO ESCRITÓRIO

"A palavra-chave para o guarda-roupa de trabalho é adequação. Peças avulsas são best-sellers, pois elas permitem composições inteligentes e poderosas para proteção das variações climáticas nos ambientes com ar-condicionado", diz Gloria Kalil.

+ GLORIA KALIL INDICA COMO USAR 8 TENDÊNCIAS DE VERÃO NO GUARDA-ROUPA DE TRABALHO

E para quem acha que é difícil manter a postura profissional nos dias quentes, Gloria ajuda a escolher as melhores saídas para trabalhar com estilo e não desagradar o chefe.

INVISTA: NEUTROS

Para fugir do tradicional preto - que tende a concentrar o calor - invista nos tons neutros como bege, off-white, cáqui e cinza-claro. "O guarda-roupa de trabalho deve ser básico, personalizado conforme o cargo que você ocupa e a cultura da sua empresa ou atividade profissional", reforça Gloria.

EVITE: PRETOS E FLUO

Deixe o preto total para seus momentos de lazer, pois o tom - além de causar uma sensação mais quente - não combina bem com o escritório quando usado dos pés à cabeça. As peças em tom pastel deixam o visual infantilizado e devem ser evitadas, além de cores chamativas como o fluo.

INVISTA: BRANCOS

O básico absoluto do guarda-roupa é sempre uma salvação, mas Gloria sugere uma boa variação do óbvio. "O pretinho básico sempre é bem-vindo, mas que tal alterná-lo com um vestido branco?".

EVITE: PELE DEMAIS

 

Blusinhas que deixam o sutiã à mostra devem ficar longe do escritório - inclusive aqueles com alça de silicone. O mesmo vale para as peças transparentes e tops cropped, por mais tentador que seja deixar a pele à vista num dia de sol. "Nada mais fora do lugar do que roupas provocantes no ambiente de trabalho".

INVISTA: PADRONAGENS

 

Estampas discretas são permitidas, desde que dosadas e usadas na medida. Opte pelas gráficas ou xadrezes e procure combinar com acompanhantes neutros, como preto.

EVITE: ESTAMPONAS

Exageros ficam de fora e servem mesmo para as situações informais. Mix de estampas e costas à mostra são alguns itens que devem ser evitados sempre.

INVISTA: TECIDOS

Busque peças feitas de tecidos encorpados, como linho, oxford, lã fria e algodão, mas com atenção ao corte. "Se for muito conservador, vai parecer desatualizado".

EVITE: LEVEZAS DEMAIS

Vestidos muito fluidos e esvoaçantes não são indicados e se encaixam melhor nos fins de semana.

INVISTA: MALHAS

Vestidos de malha também funcionam bem para o calor, mas Gloria adverte: "evite modelos justos, pois a malha marca no corpo".

EVITE: PERNAS DE FORA

Os shorts definitivamente não combinam com o ambiente empresarial. "Nem mesmo os modelos de alfaiataria".

INVISTA: MÍDI

Por mais que adore aquela saia mais curta, procure manter o comprimento sempre na altura do joelho ou um pouco abaixo - como as infalíveis mídi.

EVITE: MINISSAIAS

Aqui a prova de que as saias mais curtinhas são mesmo para os momentos de lazer. "Minissaias não são apropriadas para o ambiente de trabalho, por mais informal que seja".

INVISTA: BRAÇOS DE FORA

Regatas menos decotadas são permitidas, principalmente as camisas sem manga. O mesmo vale para vestidos. Mas sempre tenha um cardigã ou blazer à mão. "Mesmo mesmo que esteja 40 graus ao sol, o ar-condicionado vai prevalecer dentro do escritório".

EVITE: DEDOS DE FORA

Sandálias de dedo e chinelos não são nada bem vistos na maior parte das empresas. Para driblar o calor nos pés, escolha os modelos peep toe ou, se sua empresa permite, aposte em sandálias um pouco mais fechadas.

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Você fecha o sutiã do jeito certo? Especialista esclarece a forma correta para conservar sua lingerie

Você você já parou para pensar na forma que fecha o sutiã? Pois bem, saiba que o jeito pode ser errado. Segunda uma pesquisa feita pelo site BuzzFeed, com quase 600 mil mulheres, 55% delas prende o sutiã na frente antes de virar e vestir a peça, enquanto 39% respondeu que fecha a peça diretamente nas costas - e outras 6% usam alguma outra técnica misteriosa.


A escolha da maioria das mulheres não é a correta

O resultado, muito prático para a maioria das mulheres, é considerado errado pelos especialistas em sutiã. "O ideal é vestir o sutiã e fechá-lo atrás. Fazer isso na peça na frente, torcê-lo e encaixar os braços faz com que o sutiã dure muito menos, já que você deforma bojo, elásticos e taças com arame. Além de poder se arranhar com algum metal do fecho”, comenta Gaíta Mello, gerente de produto da Hope.

A especialista sugere também que ao fechar o sutiã nas costas, a mulher inclina o corpo para frente e os seios acomodam-se melhor na taça. “No caso de girar o sutiã, os seios também não ficam bem acomodados e você vai precisar ajeitá-los com as mãos”, finaliza Gaíta.

E seu jeito de fechar o sutiã, qual é? Aproveite e responda a nossa enquete.


 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Como fica o bronzeado? Amir Slama sugere como usar os biquínis recortados sem ficar cheia de marcas

Os recortes invadiram a moda praia do verão. Biquinis e maiôs com muitas tiras conquistaram famosas como Sofia Vergara, Cara Delevingne e Rihanna, forte representante da tendência, e se preparam para chegar às praias brasileiras.

Mas com tantas tiras e recortes, como fica o bronzeado? Conversamos com o estilista Amir Slama, que esclarece essa e outras dúvidas sobre o assunto. Veja só:


Rihanna

E NO BRASIL, SERÁ QUE ESSA MODA PEGA?

"A mulher brasileira adora tomar sol e ficar com poucas marcas... Por outro lado, também é uma mulher que gosta de novidades e experimenta."

COMO USAR?


Kimberley Garner

Se pretende adotar a tendência sem ficar cheia de marquinhas, o estilista sugere vestir a peça no pós-praia. "Use quando o sol já baixou e reforçar o protetor solar." Outro conselho é variar os modelos com recortes, alternando um dia com recortes e no outro algo mais básico para não deixar marcas profundas. "Assim, o corpo bronzeará naturalmente", complementa.

Maiôs:


Sofia Vergara

"Geralmente maiôs bem recortados acabam sendo mais usados como bodies. Eles também podem ser usados por cima de um biquíni bem pequeno e cavado."

QUEM FAVORECE?


Cara Delevingne, Rita Ora e Rihanna

Vale para qualquer tipo de corpo? "Isso é muito relativo... A mulher tem que provar e se analisar no espelho. Muitas vezes achamos que determinado corte não ficaria bem para alguém mais baixa e fora de peso e muitas vezes nos surpreendemos no espelho", sugere. O jeito é provar para ver como fica.

 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Roupa do futuro, para usar já: aprenda com Gloria Kalil a adotar o prata no guarda-roupa

Antes da chegada do esperado século 21, uma das imagens fortes que vinha à cabeça quando pensava-se nos anos 2000 eram as roupas prateadas. A ideia de futuro era sempre atrelada ao metalizado, de Pierre Cardin à clássica cena do Nike que se amarra sozinho em De Volta Para o Futuro, nos anos 1980.



+ TENDENCINHA: USE O PRATA ESPELHADO NOS SAPATOS

"Quando você olha o prata, imediatamente vem uma imagem de astronauta. É uma coisa associada com a roupa do futuro, esse futuro que sempre está por chegar", analisa Gloria Kalil.

Pois o tal futuro finalmente chegou e mesmo de maneira tímida, o prata realmente passou a fazer parte dos looks do dia a dia e apareceu aos montes nos looks das convidadas das semanas de moda internacionais. Mas ainda asim o consumidor ansioso pela tendência não se mostrou satisfeito.


Para tentar introduzi-lo de vez em 2015, Gloria Kalil ensina as melhores maneiras de aderir às peças prateadas. "Depois dessa força que teve o dourado até agora, obviamente o passo seguinte seria cair no prata e ele está tendo um destaque maior nessa estação - tanto em acessórios, quanto em peças maiores".

As possibilidades de combinações são infinitas e a ideia é não passar despercebida. "Ele é bastante brilhante. O prata não tem vergonha de brilhar e não está disfarçado, tanto nos acessórios quanto na roupa ele se destaca. Além disso, sempre carregou consigo essa imagem de futuro que continua até hoje".

  

A maior vantagem é que o tom vai com tudo e pode ser usado de todas as maneiras. "Não tem como dizer; 'fica bem com isso ou aquilo'. O prata está aí para ser usado confrome a interpretação de cada um. Prata em princípio combina com qualquer coisa, qualquer cor. Com cores próximas, como cinza e branco, ele realmente fica mais harmonioso. Mas ele combina com qualquer tom".

Prova disso é que mesmo as cores mais vivas dão certo. "Aproveite porque é um clássico que também deixou de ser uma coisa só para noite para ser usado de dia e de forma bem esportiva. É um neutro que vai bem com tudo".

A variedade de peças é enorme e o prata aparece em vestidos, saias, calças e blazers. O mais comum, para quem quer começar, é apostar nos neutros. "Por acaso, percebemos mais combinações com os neutros; prata com prata, com branco, cinza ou preto. Mas a ideia é aproveitar do jeito que melhor atende seu gosto".

Os acessórios comprovam o quanto o prata é democrático. "Quando é um acessório, ele é feito para combinar com qualquer vestido longo, inclusive coloridos. Uma sandália prateada, por exemplo, você pode por com qualquer look festa - assim como dourado".

Até Michelle Obama aderiu - durante visita ao Japão, em março, a primeira-dama dos EUA combinou seu look floral com escarpin prateado.

+ GLORIA KALIL MOSTRA COMO COMBINAR O DOURADO NO LOOK FESTA

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Aquele par de brincos pesados tem jeito! Aprenda a melhor maneira de minimizar o problema das orelhas-pataxó

Completar aquele look com um brinco lindo é essencial para finalizar a produção - mas se o acessório escolhido é muito pesado, como a moda anda sugerindo, o que fazer? Listamos algumas alternativas para minimizar a sensação de peso nas orelhas - nem ficar com a paranoia de que o peso está "rasgando" o lóbulo.

O primeiro segredo é optar pela tarraxa certa, o que ajuda a distribuir o peso do brinco. "Nós usamos a maior, conhecida como sutiã de orelha”, explica a designer de acessórios Francesca Romana Diana. Se, mesmo com essa opção, o brinco não ficar confortável, o ideal é apelar para os adesivos de lóbulo. “Tanto para brincos pesados ou furos mais rasgados, o adesivo é uma ótima alternativa”, conta a designer de acessórios Nádia Gimenes.

+ TARRAXA DE BRINCO É COM OU SEM O PLÁSTICO? DESIGNER DE ACESSÓRIOS ESCLARECE


Feitos de material transparente, que fura facilmente com o pino do brinco, e que ao serem colados em cima do furo dão sustentação. A má notícia é que no Brasil ainda não temos o adesivo para venda. “O truque é adaptar com esparadrapo transparente, que você facilmente encontra em farmácias. Ele dá o mesmo efeito”, conta Nádia.



O jeito de proteger a orelha é bem simples: corte o esparadrapo bem pequeno e cole-o no furo - ou fure com o pino do brinco e cole-o na orelha ao colocar o brinco. Quem quer mais sustentação pode fazer isso na parte da frente e atrás da orelha, sobre o buraco, já que o esparadrapo é facilmente perfurado quando você for passar o brinco.

A sustentação extra garante que o brinco não fique caído no meio do lóbulo. Agora, para furos muitos rasgados, evite brincos extremamente pesados e prefira bases mais largas. “Compre um brinco com a base do pino maior, que disfarça o rasgo para quem olha a sua orelha de frente,” finaliza Nádia.

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

»Notícias Anteriores