Como Usar

#playlist Siga os conselhos de Gloria Kalil nos vídeos sobre como usar as principais peças do inverno

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Dossiê do quadril largo: aprenda a aproveitar o guarda-roupa para valorizar ou disfarçar a região

As curvas voluptuosas estão na moda - e as brasileiras agradecem. O quadril largo, que há um tempo podia soar como problema para algumas mulheres, hoje vem se tornando menos dramático. Tudo graças a divas da mídia como Beyoncé, que abriram caminho para Kim Kardashian transformar esses ângulos em preferência mundial.

+ OS BIQUÍNIS QUE MELHOR FAVORECEM MULHERES COM QUADRIL LARGO

"Esse tipo físico era uma coisa que até pouco tempo atrás era impensável. as mulheres brasileiras tinham horror de mostrar as curvas, até que surgiram as popozudas e isso começou a entrar em circulação aos pouquinhos", analisa Gloria Kalil. "O tipo físico de J.Lo, Beyoncé e, aqui no Brasil, Sabrina Sato, começaram a entrar em evidência e que hoje elas estão mostrando com certo orgulho essas curvas - que nunca deixaram de ser uma grande preferência dos homens brasileiros de qualquer forma".

+ GLORIA KALIL INDICA O JEANS IDEAL DE ACORDO COM SEU TIPO FÍSICO

Mas nem todas estão no time das que querem marcar essa região. Seja você das que querem destacar ou disfarçar o volume do quadril, aqui vai um guia para todos os gostos com exemplos das famosas que possuem esse biótipo. "Selecionamos várias opções - em algumas o quadril fica absolutamente evidente e outros menos." Veja qual a classe você quer fazer parte: das que disfarçam ou evidenciam"

BRUNA MARQUEZINE

Disfarçado: as cores são sempre aliadas para criar ou reduzir volumes. "As claras puxam o olhar para a região, enquanto as escuras diminuem volumes. Aposte nelas para a parte de baixo e deixe as coloridas e brancas para a parte de cima". O top também é parceiro na na hora de cobrir a região. "Escolha suéteres, blazers e camisas que tenham um comprimento mais longo, se quise cobrir o quadril. Outro ponto importante é usar a peça de cima sempre por fora das calças e saias".

Evidente: Bruna prova que o branco atrai o olhar para o quadril - mesmo com o uso do blazer. Modelagens justas - favoritas de celebs como as Kardashian - são outro ponto que destaca. "Calças muito justas evidentemente marcam a proporção. Roupa justa, não tem como esconder nenhuma curva".

DÉBORA NASCIMENTO

Disfarçado: Débora conhece bem seu corpo e sabe o melhor ângulo para posar nas fotos. Estampas na medida não necessariamente ampliam e caíram bem não só pela padronagem, mas também pelo comprimento. "O comprimento é o X da questão: deve ser mantido ou na região da cintura, ou abaixo dos quadris – e nunca parando sobre a área mais larga da silhueta, que é a região dos culotes". Peças não tão agarradas, novamente, são a melhor pedida.

Evidente: peças muito curtas ou justas chamam a atenção para este ponto mas se bem acessoradas, podem gerar um bom visual para as que gostam de mostrar os atributos. A skinny é a maior dúvida de nossas leitoras e Gloria reforça que nada é proibido e dá a alternativa para quem quer usar e se sentir segura. "Pode usar a calça skinny, mas coloque algo que ajude a cobrir, como um paletó".

IGGY AZALEA

Disfarçado: Iggy é uma que poucas vezes disfarça seu quadril e exibe com orgulho suas belas formas sensuais. No grupo das roupas que reduzem o volume, colete comprido, saia com bastante tecido e camisas também mais longas.

Evidente: peças superjustas são frequentes no guarda-roupa da cantora, que aposta também em transparências e curtos (tanto na parte de baixo quanto nos tops).

PAOLLA OLIVEIRA

Paolla entra na categoria disfarçado todo o tempo. A atriz - que já chegou a dizer que não gostava de seu quadril grande, mas que aceitou seu corpo como é - usa sempre peças que favorecem sua silhueta com volumes na medida, peças escuras e na altura certa. Ela é um bom exemplo para aquelas que preferem manter a discrição na região.

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Guia da meia-calça: Gloria Kalil fala sobre os três modelos do momento e como usá-los no inverno 2015

Já te mostramos que os looks de verão podem circular livremente no guarda-roupa de inverno e uma das aliadas para isso tem sido a meia-calça. Frequentemente recebemos dúvidas de qual o modelo da vez e como usar as temidas transparentes.

+ OS MEIOS DE USAR MEIAS

Para ajudar a entender melhor cada um deles, Gloria Kalil fala sobre três dos principais modelos e indica como usá-los.

1. ARRASTÃO

 

Estas continuam sendo as de maior impacto, que fogem do convencional e são ótimas para a transição de estações. "A meia arrastão é uma que protege pouco. Ela é a meia ideal para meia-estação pois tem o peso certo e é uma solução para disfarçar probleminhas como depilação que não está em dia, manchas ou alguma cicatriz nas pernas. Ela disfarça, protege um pouco e é uma coisa estilosa", observa Gloria.

+ COMO INCLUIR A MEIA-CALÇA TRANSPARENTE EM SEU GUARDA-ROUPA

 

Sua maior vantagem é ir com tudo e a herança sensual já é coisa do passado. "Já não se tem mais a conotação de meias de antigamente, que era uma espécie de meia de cabaré, de dançarinas de cancan. A arrastão já perdeu essa característica. Ela dá uma textura e é uma meia mais interessante que a lisa".

"No inverno ou você usa com meia calça transparente por baixo ou você vai ficar com frio do mesmo jeito. Temos opções tanto com roupas mais dia a dia, como uma roupa mais coquetel. Ela não é estremamente esportiva e também dá certo com uma roupa mais festa, mais sofisticada. Dá um visual mais intertessante".

2. TRABALHADA

As que trazem estampas são uma opção, mesmo não sendo a novidade da vez. "Uma alternativa são as meias trabalhadas, que não é a coisa mais nova, não é a coisa mais fácil e não é a da hora. Mas é uma alternativa para quem gosta. A de bolinha é a mais fácil de combinar porque é a mais básica".

Algumas são ainda mais elaboradas, mas podem ser perigosas na hora de combinar. "É uma coisa muito pessoal. A mais interessante é a do meio, gráfica e bem acessorada. As outras mantém um certo equilíbrio, mas ficam a um passo do desastre pois misturar peças esportivas com algo tão trabalhado, não é fácil".

3. TRANSPARENTE

Esta é uma que ainda se mantém, mas continua sendo mais uma aliada nos dias frios do que um elemento de moda. "Essa é a meia que por enquanto não está na moda, que é a transparente. É só olhar o dedão coberto para fazer perder a graça do look. A vida inteira foi moda e hoje está sendo substituida pelos modelos trabalhados".

A de fios pretos é a melhor saída para quem quer investir na transparente. "Para não errar, tanto no look esportivo quando sofisticados, a alternativa é a preta. Seja mais transparente ou opaca, qualquer uma delas resolve e tira esse incômodo que a cor de pele causa, de envelhecer o look. A preta é uma que você pode usar muito no inverno, porque te protege bem do frio".

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Sucesso em Grace & Frankie, Jane Fonda e Lily Tomlin mostram o estilo para as maduras; Gloria Kalil comenta

A rede de streaming Netflix segue investindo em produções próprias e em 2015 reuniu dois grandes nomes para uma série cômica. Jane Fonda e Lily Tomlin são as divertidas Grace & Frankie, que começam a trama como rivais mas acabam se aproximando após o traumático fim de seus casamentos.

+ GLORIA KALIL INDICA O CERTO E ERRADO NO ESTILO ACIMA DOS 40 ANOS

A dupla de atrizes não contracenava junta desde 1980, quando estrelaram o longa Como Eliminar Seu Chefe, mas o tempo mostra que ambas conservaram ótima figura - e estilos completamente diferentes. "Na série elas estão repetindo a personalidade delas na vida real, emprestando traços de seus estilos para as personagens", comenta Gloria Kalil.

Em cena, a vida de Jane Fonda se confunda com a sua própria. Ela vive uma empresária que segue atuando no setor de cosméticos em anúncios de sua empresa. Clássica, ela aparece sempre com terninhos, camisas estruturadas e modelagens ajustadas ao corpo - o mesmo guarda-roupa visto fora de cena, nas aparições da atriz.

No lado oposto, a intensa Frankie de Lily faz a linha riponga, com roupas étnicas e amplas acompanhadas de muitos acessórios de impacto como maxicolares. Na vida real, a atriz segue quase a mesma proposta, transmitindo seu descomprometimentos com a moda.

 

Seja na série ou fora dela, ambas são bons exemplos para mulheres com mais de 70 anos, com propostas que agradam a todos os gostos. "A Jane tem o corpo no lugar, a vida inteira trabalhou esse assunto e faz questão de mostrar. Ela faz um número superfeminino, enquanto a outra é uma riponga mais largada", analisa Gloria. "Lily nunca fez a linha fitness e também não é muito ligada em roupas, porque faz um gênero mais despretensioso. Mas as duas estão bem".

Nessa faixa etária o importante é conhecer bem seu corpo e investir em tudo que favoreça. Jane e Lily apostam em peças curinga, como o preto, terninhos, túnicas e calças. "São duas mulheres com dois estilos completamente diferentes. Uma é mais sofisticada, urbana e formal enquanto a outra é hippie, boho e despojada".



"Quando elas aparecem juntas é nitidamente para a imprensa. Não dá pra dizer como são exatamente, mas estão vestidas mais ou menos iguais. Elas estão bem e apostam em clássicos que são sempre um acerto".

Aqui a prova de que personagens e atrizes andam juntas no quesito estilo. "Na série elas estão mantendo suas personalidades. Estão muito bem vestidas e de acordo, e para as duas situações são bons exemplos".

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Jaqueta jeans é hit no guarda-roupa de inverno e Gloria Kalil ajuda a desvendar os usos não óbvios da peça

O tecido mais democrático do guarda-roupa continua presente nos dias de frio. O bom e velho jeans não é curinga apenas nas calças há tempos - as jaquetas são também clássicos nos looks casuais. Se a de couro é a opção mais marcante, a jeans chega para dar uma alternativa a mais nos dias frios.

+ GLORIA KALIL ENSINA COMO USAR SAIA JEANS

"A jaqueta jeans é um quebra-galho de sempre e está de novo em alta. Longe de acompanhar só a calça, num look total jeans, ela se mistura muito bem a outras coisas", indica Gloria Kalil. Veja alguams opções:

Para acertar, não tem segredo. "Ela vai com, literamente, tudo: saia longa, plissada, curta, com estampa, listra, tule, preto, sainha...".

As estampas são bem-vindas e quebram o jeito óbvio de usar. Outra vantagem são as lavagens, que podem variar entre escuras, clarinhas, estonadas, tie-dye... "A jaqueta jeans está longe de ser um par só para as calças de mesmo material ou a skinny preta. Existem milhões de maneiras de usá-las, é superversátil".

+ GLORIA KALIL MOSTRA COMO ADAPTAR PEÇAS DE VERÃO NO INVERNO

O bacana é sair das combinações de sempre, e os vestidos são outra companhia fofa de combinar, variando entre acompanhantes clássicos como escarpin ou tênis esportivo.

Aqui opções mais elaboradas, com ar mais chic. Quando usadas com acompanhantes não convencionais, elas deixam de ser protagonistas para se tornarem aliadas das combinações. "Pode usar por cima de suéter,  com sobreposição, até por cima de blazer. Assim como a calça, ela pode ser sua amiga no guarda-roupa".

Para quem gosta de se manter com os clássicos, a calça preta + camisa branca continua sendo curinga. Aqui, opções de modelagens mais atuais: tente aposentar um pouco o look de sempre, com skinny, e opte por formas amplas - como os maxitricôs, outro elemento forte desse inverno. "O preto é óbvio, mas sempre funciona".

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Bebê tem traje certo para usar no batizado? Veja o que funciona melhor para a criança - e você - na cerimônia

No domingo (05.07), a princesa Charlotte Elizabeth Diana, filha de Kate Middleton e do príncipe William foi batizada em Norfolk, na Inglaterra. E, como segue a tradição, vimos a bebê usando um mandrião - peça que lembra um vestido e é supertradicional.

Em 2013, quando o Príncipe George foi batizado, o primogênito do casal vestiu uma versão creme do traje, réplica do traje de batismo da princesa Victoria, primeira filha da rainha Victoria, usado em 1841.

+ GLORIA KALIL COMENTA O QUE VESTIR EM UM BATIZADO


Mandrião no batizado do príncipe Charles, em 1948, e no de príncipe William, em 1982

Mas e os bebês que não fazem parte da realeza, precisam seguir o mesmo padrão? Segundo o frei Alvaci Mendes da Luz, do Santuário São Francisco de Assis, não é obrigatório. “O mandrião é uma tradição, passa por gerações da família, mas a criança não precisa usar um para ser batizada”, esclarece.

EXISTE UM TRAJE OBRIGATÓRIO PARA O BEBÊ?

"Na igreja pedimos que a criança use uma roupa branca, que representa a pureza”, explica o frei. A partir daí as mães ficam livres para escolher qualquer peça para os filhos usarem na cerimônia. Quem quiser muito um mandrião, mas não tiver o de família, pode comprar a peça em lojas de roupas infantis.


Os trigêmeos de Isabella Fiorentino, Lorenzo, Nicholas e Bernardo usaram a tradicional roupinha no batizado

BOTÕES MÁGICOS
Como conselho para a roupa da criança, é ideal que as blusinhas tenham botões na frente. A razão é para facilitar uma parte importante do batismo, onde o padre faz, no início e final da cerimônia, um sinal da cruz no peito do bebê, para passar óleo. Vamos combinar que não é prático ficar tirando ou levantando a roupinha do bebê nessa hora, certo?


Antonio, filho de Lu Tranchesi e  Lair Pasetti, usou camisa e bermudas brancas no batismo


Vestido fofo foi a opção da atriz Nívea Stelmann para a filha Bruna usar no batizado 

O QUE MÃE E MADRINHA USAM?


As mães não precisam usar um look combinando com a roupa da criança. “Mães e madrinhas devem, preferencialmente, optar por tons claros", ressalta Christina Lips, produtora e decoradora de Eventos. "E nada muito decotado, curto ou transparente. Afinal, a cerimônia será dentro de uma igreja”.
 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

»Notícias Anteriores