Como Usar

Não importa se é de grau ou de sol: óculos merecem atenção especial; saiba como cuidar dos seus

Acha que óculos de sol ou grau é tudo meio igual e dá para deixar jogado em qualquer canto? Cuidado. Atitudes simples, como a boa limpeza e armazenamento, garantem vida longa aos seus. O diretor do laboratório das Óticas Carol, João Mariano explica como cuidar dos óculos:

+ ESCOLHA UM MODELO DE ÓCULOS DE SOL COM ARMAÇÃO COLORIDA

LIMPAR AS LENTES
Utilize um produto próprio (limpa-lentes) e lenço de microfibra diariamente. Também dá para lavar com água e sabão neutro para desengordurá-las.

CUIDADOS EXTRAS
Lentes espelhadas metalizadas ou com tratamento antirreflexo são ainda mais delicadas do que as normais. Por isso, devem ser lavadas diariamente e enxugadas com lenço de papel.

ARMAÇÃO
. Cuidado: suor e maquiagem podem oxidar e ressacar sua armação. Por isso, evite essas duas situações com frequência exagerada. "O ideal é ter um par de óculos adicional para práticas esportivas, com materiais mais aderentes e resistentes aos impactos, que não escorreguem com o suor e lentes especiais que não embacem com o calor do rosto", comenta João.
. Consulte uma ótica a cada três meses para ver se os parafusos estão apertados e se os óculos alinhados e com distribuição de peso correta sobre o nariz.


 

EVITE
- Deixar os óculos no carro, sob o sol. “Calor excessivo danifica armação e lente”.
- Em hipóteses alguma limpe lente e armações com acetona e álcool.
- Deixá-los fora da caixa. “Óculos precisam ser protegidos, quando não estão no rosto, devem estar no estojo, com as lentes sempre voltadas para cima para evitar riscos.”

 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Gloria Kalil ensina os 10 mandamentos da saia lápis

Com visual sexy e ao mesmo tempo com tom de seriedade, a saia lápis continua agradando as mulheres de todas as idades. Seu retorno veio nos anos 2010 e até hoje ela se firma no guarda-roupa formando as mais diversas combinações que servem tanto para o trabalho, como para os momentos de lazer e diversão.

"A saia justa, que lembra tanto secretárias eficientes quanto sedutoras cantoras de cabaré, tentadoras aeromoças ou seríssimas executivas, volta com tudo em 2014 novamente", diz Gloria Kalil.

Como usá-la? "Tirando dela todas as suas possibilidades de ser a melhor opção para o dia, para o escritório ou para a noite. Ela arrasa em todas essas situações. Mas tem seus segredos, que precisam ser desvendados para que não se torne uma roupa vulgar, engordativa ou antiquada".

Pensando nisso, Gloria aponta as 10 principais regras na hora de usar a saia lápis:

1. BUMBUM

"A primeira providência ao experimentar uma saia lápis é olhar-se de costas num bom espelho duplo para ver como ficou. Em seguida, dê alguns passos para ver como ela (a saia) e seu traseiro se comportam em movimento".

2. EXCESSOS

"Saias lápis devem ficar longe de quem tem culotes e barriga".

3. COMPRIMENTO

"O comprimento deve ficar por volta do joelho - ou um pouco abaixo".

4. SUPORTE

"Se o tecido da saia for fino ou leve (malha, cetim, seda) use sempre com uma anágua de jérsei (ou qualquer tecido bem escorregadio) por baixo, para que ela caia bem, não marque a calcinha nem grude de um jeito feio na parte de trás. Outra vantagem da anágua: evita que a saia deforme".

5. PROPORÇÕES

 

"Se você tiver pernas longas e corpo curto use sempre com blusa, suéter ou paletó por fora da saia. Blusas por dentro da saia diminuem ainda mais o comprimento do corpo. Pior ainda se tiver peito grande".

6. SAPATOS

 

"Saias justas ficam ótimas com escarpin, sandálias de salto alto ou ankle boots. Suportam também rasteirinhas e até modelos birkenstock".

7. EVITE

"Saias justas detestam a companhia de sapatilhas de bico arredondado e sapatos de boneca".

8. CORES

"Saias justas em cores escuras diminuem quadris (por incrível que pareça, as estampadas também); em cores claras, dobram o tamanho deles".

9. FENDAS

"Saias justas sem abertura atrás são perfeitas para gueixas. Se você não é uma delas e precisa dar passos normais ao andar não compre as sem fendas".

10. TECIDOS

"Para que ela não estique e forme horrorosos bolsões no traseiro, prefira saias feitas com tecidos que tenham um pouco de elastano".

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Como lidar com a roupa de academia suada? Especialistas explicam o melhor jeito de cuidar das peças pós-treino

Não sabe se sai da academia e joga a roupa suada direto na água ou deixa a roupa secar com o suor para ser lavada daqui a alguns dias? Para desvendar essas dúvidas do mundo fitness, conversamos com Patrícia Birman, proprietária da Memo, Tina Carneiro, diretora de estilo da Body For Sure, e Silvana Eva, Gerente de Produto da INVISTA, detentora da marca LYCRA®.
 
LAVAR

"É importante sempre checar as instruções de lavagem que vem na etiqueta de cada peça para cuidar delas de maneira adequada. Em geral, as roupas esportivas são mais práticas de lavar", ressalta Silvana. "A melhor maneira é lavar a mão e com sabão neutro. Claro, lembre-se de separar as peças por cor", explica Patrícia.

LAVO ANTES OU DEPOIS DE SECAR COM O SUOR?

O ideal é que a roupa seja lavada ou deixada de molho logo após o uso. Se não tiver jeito, preste atenção a duas coisas: não deixe cores claras e escuras molhadas juntas, pois a cor pode ser danificada por conta da acidez do suor. Tina avisa: "evite deixar a roupa úmida guardada dentro de um saco plástico por muito tempo. O ideal é deixá-la secar, mesmo com o suor, para lavá-la depois", explica Tina.

SECAR
"Em geral, as roupas esportivas aceitam a máquina de secar, mas isso depende da fibra da qual a peça é feita. Se o item for 100% algodão, por exemplo, há um risco de encolher. Já a poliamida com o fio LYCRA®, que é um elastano de fibra sintética tem mais resistência à secadora", explica Silvana. Se estiver em dúvida quanto à etiqueta de composição da peça deixe secar à sombra. "A poliamida seca rápido", completa Patrícia.

PASSAR?
Não precisa. A poliamida, principalmente, desamassa fácil e não requer grandes cuidados. Como existe variação entre os materiais, preste atenção na etiqueta da roupa antes de usar o ferro, caso queira dar aquela esticada na peça.

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Use rosa sem parecer criança (ou uma Barbie ambulante): Gloria Kalil mostra os melhores jeitos de combinar

O tom mais feminino das cores está oficialmente na moda. O rosa chegou com tudo em 2014 puxado pelo maior ícone pink da história: a Barbie. A boneca ganhou conta no Instagram, linha de maquiagem e foi tema de coleções como da Moschino e da brasileira Pat Bo, fazendo do rosa a estrela da vez.

A campanha pelo outubro rosa intensificou ainda mais o uso da cor e Gloria Kalil dá o guia de como usar. "O rosa precisa estar na moda para fazer mais sentido, e agora está. É uma cor que funciona para todo mundo: vai bem nas loiras e nas morenas. É uma cor forte e bastante feminina que vai bem para o dia e para noite", comenta Gloria.

PINK

O tom que está na moda é o rosa mais forte e o primeiro passo é pensar em seus acompanhantes. "Temos duas categorias de rosa: o forte e o clarinho. O rosa forte é uma cor que favorece e levanta, mas que precisa estar na moda pra fazer sentido, senão ela é uma cor que chama muita atenção".

 

E para acompanhar, nada melhor que os clássicos infalíveis. "O erro e acerto depende dos acompanhantes. Dá certo com os neutros. Com o preto fica mais tradicional, também funciona, assim como ton sur ton (vários tons da mesma cor)".

 

"O metalizado funciona sempre, assim como nude e outros tons claros. O rosa é uma cor que funciona a qualquer hora. Aqui vemos uma coisa mais casual, um vestido que vai de manhã até a noite e conjuntos superesportivos".

Na moda festa, o rosa também é bem-vindo. "É uma cor forte, que marca, uma coisa muito feminina. É um depoimento de muita feminilidade e funciona para todas as peças: do vestido de baile às camisetas".

ROSA CLARO

 

O tom mais apagado é o que arrisca partir para o visual infantil. "O rosa clarinho é muito difícil de fugir de uma ideia infantilizada. Nem a Cate Blanchett escapa. Pode ser o acompanhante que for, fica infantilizado".
 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Gloria Kalil mostra como usar o blazer, peça favorita para dar um charme no guarda-roupa de meia-estação (e do verão!)

Principal aliado para levantar qualquer look, o blazer nunca perde seu reinado no guarda-roupa em qualquer época - mas principalmente na meia-estação, naqueles dias que o calor e o frio aparecem quase ao mesmo tempo. Mas também é um ótimo curinga para dar um ar sofisticado às peças esportivas usadas na estação mais quente do ano.

+GLORIA KALIL MOSTRA COMO APROVEITAR O MESMO BLAZER DO TRABALHO À FESTA

"Neste verão, o blazer entra como um elemento de moda, mais do que uma necessidade de se proteger de qualquer vento que não exista", diz Gloria Kalil, que indica o melhor jeito de adaptar o blazer às composições de verão.

  

Shorts, saias e vestidos são as peças mais leves que ganham charme a mais quando o blazer entra em cena. "Ele não é usado pela necessidade de um agasalho extra, mas sim para criar um visual moderno. Veja que um blazer branco ou preto são especialmente um curinga. O que é preciso garantir é que ele seja tecido leve. Tem que combinar com a leveza do look, não pode ser um blazer de lã, por exemplo", explica Gloria.

+ALESSANDRA AMBROSIO E SOPHIE CHARLOTTE MOSTRAM COMO USAR BLAZER NO OUTONO

 

Os tecidos mais variados estão aptos para combinar com os blazers leves. "Ele combina com short, com jeans, com qualquer calça, saias e vestidos. E é bom que o blazer seja o mais estruturado possível, para que não pesem nem no look e nem na temperatura".

+BLAZER COM CAMISETA É O LOOK MAIS CHIC PARA OS HOMENS USAREM NESTE VERÃO!

 

Depois de passar o dia com visual esportivo, a peça é boa para esticar até um compromisso à noite. "Se você está com um shortinho jeans e uma regatinha, ao colocar um blazer por cima você já está tem uma roupa da moda e do verão, com ar mais chic do que se estivesse sem ele".

+VIAJANTE CHIC: APRENDA COMO LEVAR O BLAZER NA MALA SEM AMASSAR!

 

Victoria Beckham é a maior adepta aos blazers em todas as ocasiões, mostrando combinações elegantes, mesmo quando esportivas. "Ele vai bem em qualquer hora, para qualquer tipo de roupa: das mais esportivas à mais habillé. O blazer dá um acabamento para a roupa, um toque chic. Uma camisa sozinha está um tom abaixo, o blazer tem um tom mais caprichado".

 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Sem medo da calça jeans depois dos 40 (50, 60...): Gloria Kalil mostra como usar a peça mais democrática de todas

Uma das dúvidas mais frequentes que recebemos aqui no Chic é sobre o estilo para mulheres maduras. Já te mostramos o certo e errado no guarda roupa e inspirações para curtir a praia, mas os questionamentos chegam até à peça mais democrática do guarda-roupa: o jeans. Tão ligada à juventude, a calça jeans pode entrar no guarda-roupa das mulheres acima dos 40? Sem dúvida!

"Mulheres mais velhas podem usar jeans tranquilamente, desde que em ocasiões informais. Na medida que a coisa vai se tornando um pouco mais formal, não é mais o caso de usar porque ela não está a fim de chocar ou fazer graça com a ideia de desafio e nem chamar atenção", explica Gloria. 

40 ANOS: LETÍCIA SPILLER (41), MALU MADER (48) E ANA FURTADO (40)

O principal pensamento na hora de escolher seu jeans é ter consicência de que ele é o aliado das horas de lazer. "O que deve atormentar as mulheres mais velhas é que, em geral, elas ligam o uso do jeans à informalidade. Portanto, para as maduras é uma roupa mais esportiva. Dificilmente você vê uma mulher mais velha em uma festa de jeans".

40 ANOS: IVETE SANGALO (42), CAROLINA FERRAZ (46) E FLÁVIA ALESSANDRA (40)

É bom apostar no certeiro e evitar modelagens largas e lavagens e recortes exagerados. "As mais ajustadinhas, sem grandes lavagens, furos ou oversized, são a melhor pedida. É um uso de uma calça cômoda e mesmo as famosas vão por este código. Notamos que o uso é sempre informal, nenhuma delas vai a um tapete vermelho vestindo jeans".

50 ANOS: LUIZA BRUNET (52), MAITÊ PROENÇA (56) E CLAUDIA OHANA (52)

A ideia é manter a elegância para não parecer ter menos idade que realmente tem. "Elas associam - e com razão - o uso do jeans a uma certa quebra de convenções, que uma mulher mais velha não está interessada em fazer. Não é roupa para casamento ou jantar fora, em uma ocasião mais séria e formal. Ela liga a questão do jeans com a informalidade - e o código é um pouco este".

50 ANOS: MADONNA (56), SHARON STONE (56) E KIM CATTRALL (58)

Os exemplos confirmam que a informalidade é o que marca as escolhas nesta faixa. "O uso do jeans na questão da idade vai diminuindo à medida que a formalidade aumenta. Quando o evento passou de um cinema para um jantar, um teatro, um jantar fora com as amigas ou uma festa, não cabe mais".

60 ANOS: ANGELA VIEIRA (62), JESSICA LANGE (65) E SALLY FIELD (67)

Conforto e descontração são o que marca as peças que ficam para os momentos de lazer. "O uso do jeans está iconicamente ligado à ideia de juventude e trangressão, que não é o caso de uma senhora de mais de 60 anos. Evidentemente quanto mais detonado, rasgado, é mais próprio de um uso mais jovem, mais desafiador. Uma mulher dessa idade com um jeans não está querendo desafiar o mundo, ela quer uma roupa cômoda. Para as mais velhas, de 60 em diante, o jeans fica mais restrito a situações informais. Serve para a manhã, para passar o dia, ir ao supermercado, ao cinema e nos fins de semana, tudo bem".

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

»Notícias Anteriores