Como Usar

Parece couro, mas não é: veja as 7 maneiras de cuidar e conservar aquela peça de material sintético

Sabia que o termo "couro sintético" é proibido por lei? Pois é. No ar desde 1965, a tal "lei do couro" configura como concorrência desleal usar a palavra couro para o que não é de origem animal.

Faz sentido, afinal estamos falando de um laminado sintético, feitos em sua maioria de poliuretano - que lembra couro na aparência física, mas tem valor bem inferior ao legítimo.

Proibido ou não, o tal "couro sintético" está cada vez mais nas lojas - seja pelo custo ou por motivos ambientais. E como conservar esse material, que é bem mais frágil que o original?

Quem nos ajuda a listar os 7 passos para manter suas peças sempre bonitas é Fernanda Feijó, gerente sênior de estilo da Renner.

1. Para limpar é simples: só usar um pano úmido e limpo.
6. O ideal é não lavar a peça. “Se precisar muito lave o forro com um sabão neutro e com muito cuidado”, explica.
3. Em hipótese alguma coloque a peça na secadora ou passe com o ferro: "o calor deforma o material”, explica Fernanda.
4. Não dobre a roupa para evitar vincos. "O material sintético marca e começa a descascar na região.”
5. Guarde as peças penduradas e preste atenção ao cabide: "use os mais largos e coloque um pano ou algodão para proteger, caso existam presilhas naqueles cabides de saias."
6. Cuidado ao guardar: o sintético transfere a cor e gruda se estiver junto de outra peça do mesmo material.
7. Caso tome chuva, seque a peça com um  pano e deixe-a secando à sombra

(TEXTO: BIANCA LUISI)

 

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Especialistas em couro ensinam os cinco passos espertos para guardar e limpar (sem estragar) as peças

Com a aproximação do inverno é hora de resgatar do fundo do armário as roupas, acessórios e calçados de couro. Por terem uma duração longa, o couro legítimo (ou seja, de origem animal) requer cuidados especiais para prolongar sua duração. O segredo maior está em como as peças são limpas e guardadas.

Especialistas no material, a estlista mineira Patricia Motta e Baltazar Guedes, proprietário do Centro de Recuperação e Conservação do Couro, em São Paulo, ensinam as melhores maneiras de cuidar das suas peças e garantir vida longa.

1. GUARDAR

Não estoque as peças em sacos plásticos e em ambientes fechados, pouco ventilados e úmidos. "Por ser uma matéria-prima sensível, deve respirar", pontua Patricia. Procure manter as peças separadas, para evitar a transferência de cor de uma para outra.

2. LIMPAR

O ideal é procurar uma lavanderia especializada, pois cada acabamento aplicado no couro define qual tratamento deve ser feito no artigo. Em casa, use produtos de limpeza específicos, prestando atenção nas especificações do rótulo. E sempre faça um teste antes, em um pedaço escondido da peça, para evitar que estrague. "Também é importante seguir a etiqueta do peça”, ressalta Baltazar. No caso de couros claros, a remoção em casa é ainda mais difícil pois a sujeira tende a impregnar na peça.

3. SEM ÁGUA

É certeiro: peças úmidas vão mofar e manchar. Se molhou, deixe a peça secar à sombra e, durante a secagem, "penteie-a” com uma escova de cerdas bem macias. "Isso evita que o couro manche, já que o corante tende a se acumular no local que molhou”, explica Baltazar.

4. MOFOU?
Depois da limpeza em uma lavanderia especializada, deixe a peça respirar antes de colocar no closet. Cuidado extra: aquelesa antimofos de armário não funcionam bem com o couro, que tende a absorver a água que se acumula no recipiente. Baltazar detalha: "esses potes acumulam a água do ambiente, que se mistura com produtos químicos. Essa água pode ser re-absorvida pelo couro, e isso causa danos irreparáveis”.

5. PODE PASSAR?

Pode, mas com ferro em torno de 40° C - e nunca diretamente no couro. Proteja a peça com um pano fino ou papel manteiga. Antes, faça um teste em algum cantinho da roupa, para não estragar uma parte muito visível. O vico é muito grande? Esqueça, não há ferro que dê jeito.

(TEXTO: BIANCA LUISI)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Jaqueta jeans é hit no guarda-roupa de inverno e Gloria Kalil ajuda a desvendar os usos não óbvios da peça

O tecido mais democrático do guarda-roupa continua presente nos dias de frio. O bom e velho jeans não é curinga apenas nas calças há tempos - as jaquetas são também clássicos nos looks casuais. Se a de couro é a opção mais marcante, a jeans chega para dar uma alternativa a mais nos dias frios.

+ GLORIA KALIL ENSINA COMO USAR SAIA JEANS

"A jaqueta jeans é um quebra-galho de sempre e está de novo em alta. Longe de acompanhar só a calça, num look total jeans, ela se mistura muito bem a outras coisas", indica Gloria Kalil. Veja algumas opções:

Para acertar, não tem segredo. "Ela vai com, literamente, tudo: saia longa, plissada, curta, com estampa, listra, tule, preto, sainha...".

As estampas são bem-vindas e quebram o jeito óbvio de usar. Outra vantagem são as lavagens, que podem variar entre escuras, clarinhas, estonadas, tie-dye... "A jaqueta jeans está longe de ser um par só para as calças de mesmo material ou a skinny preta. Existem milhões de maneiras de usá-las, é superversátil".

+ GLORIA KALIL MOSTRA COMO ADAPTAR PEÇAS DE VERÃO NO INVERNO

O bacana é sair das combinações de sempre, e os vestidos são outra companhia fofa de combinar, variando entre acompanhantes clássicos como escarpin ou tênis esportivo.

Aqui opções mais elaboradas, com ar mais chic. Quando usadas com acompanhantes não convencionais, elas deixam de ser protagonistas para se tornarem aliadas das combinações. "Pode usar por cima de suéter,  com sobreposição, até por cima de blazer. Assim como a calça, ela pode ser sua amiga no guarda-roupa".

Para quem gosta de se manter com os clássicos, a calça preta + camisa branca continua sendo curinga. Aqui, opções de modelagens mais atuais: tente aposentar um pouco o look de sempre, com skinny, e opte por formas amplas - como os maxitricôs. "O preto é óbvio, mas sempre funciona".

(TEXTO: HIGOR DORTA)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Como lidar com a roupa de academia suada? Especialistas explicam o melhor jeito de cuidar das peças pós-treino

Não sabe se sai da academia e joga a roupa suada direto na água ou deixa a roupa secar com o suor para ser lavada daqui a alguns dias? Para desvendar essas dúvidas do mundo fitness, conversamos com Patrícia Birman, proprietária da Memo, Tina Carneiro, diretora de estilo da Body For Sure, e Silvana Eva, Gerente de Produto da INVISTA, detentora da marca LYCRA®.
 
LAVAR

"É importante sempre checar as instruções de lavagem que vem na etiqueta de cada peça para cuidar delas de maneira adequada. Em geral, as roupas esportivas são mais práticas de lavar", ressalta Silvana. "A melhor maneira é lavar a mão e com sabão neutro. Claro, lembre-se de separar as peças por cor", explica Patrícia.

LAVO ANTES OU DEPOIS DE SECAR COM O SUOR?

O ideal é que a roupa seja lavada ou deixada de molho logo após o uso. Se não tiver jeito, preste atenção a duas coisas: não deixe cores claras e escuras molhadas juntas, pois a cor pode ser danificada por conta da acidez do suor. Tina avisa: "evite deixar a roupa úmida guardada dentro de um saco plástico por muito tempo. O ideal é deixá-la secar, mesmo com o suor, para lavá-la depois", explica Tina.

SECAR
"Em geral, as roupas esportivas aceitam a máquina de secar, mas isso depende da fibra da qual a peça é feita. Se o item for 100% algodão, por exemplo, há um risco de encolher. Já a poliamida com o fio LYCRA®, que é um elastano de fibra sintética tem mais resistência à secadora", explica Silvana. Se estiver em dúvida quanto à etiqueta de composição da peça deixe secar à sombra. "A poliamida seca rápido", completa Patrícia.

PASSAR?
Não precisa. A poliamida, principalmente, desamassa fácil e não requer grandes cuidados. Como existe variação entre os materiais, preste atenção na etiqueta da roupa antes de usar o ferro, caso queira dar aquela esticada na peça.

(TEXTO: BIANCA LUISI)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Clássico do inverno: veja 5 passos para usar o couro de forma atualizada, segundo Gloria Kalil

Para dar conta do friozinho que o inverno vem anunciando, é hora de buscar os materiais que mais protegem. Já te mostramos que a camurça é uma das alternativas para os dias de baixas temperaturas - um dos clássicos, ao lado do bom e velho couro.

+ GLORIA KALIL MOSTRA COMO APROVEITAR O COURO EM LOOKS DE FESTA

O couro está na moda e nós te mostramos agora algumas maneiras mais novas de usar, das clássicas às mais atuais, abaixo. "Agora, se você for das tradicionais, pode continuar usando seu jeans com jaqueta que sempre dá certo", diz Gloria Kalil.

1. O LOOK DE SEMPRE

A jaqueta é o clássico absoluto quando o assunto é couro, como Gloria já havia dito, e a composição mais certeira é o look jeans/calça lisa. "Jeans com jaqueta de couro sempre dá certo, sempre fica bom e não é nenhuma novidade. É o básico que nunca sai do armário", aponta Gloria.

2. APIMENTADO

Para fugir do visual convencional, experimente o couro com um acompanhante um pouco menos óbvio e mais incrementado que o básico absoluto. "Pode ser usado de dia ou de noite - dependendo dos acessórios, ele já fica mais moderno e fashion. Detalhes coloridos e estampas, por exemplo, são uma boa pedida".

3. CALÇAS

No caso das calças, o melhor é investir nas modelagens mais novas. "São as não tão agarradas que não são nem legging, nem tem cara de jeans. É uma calça mais fashion que fica muito bem em couro, formando sempre uma combinação mais esportiva. Entre as opções, as mais folgadas e afuniladas na barra (mas sem agarrar), as bem largas ou as clochard".

4. JAQUETA + SAIA

Assim como a jaqueta de couro faz o par perfeito com calça jeans, casa bem com as saias. Pode ser um modelo mais noturno, casual ou uma mídi, dando a chance de formar os mais variados estilos. "Dá para ficar mais moderna, mais clássica e até usar com saia mais curta. Dá certo também o couro com couro, pois ele é um material que se mistura bem com qualquer tecido, inclusive com ele próprio".

O couro também vai bem com lã, musseline e com qualquer padronagem.  "Sendo com uma coisa mais leve de noite ou uma mais esportiva de dia, a saia é uma alternativa mais moderna do que a já batida calça jeans".

5. SAIAS

Uma saia de couro também é um achado para a moda do inverno e oferece opões variadas de comprimento. "Aqui observamos três comprimentos com propostas diferentes, todas boas. Temos uma mini, uma mídi e uma mais longa. E todas dão certo. Misture com suéter, com camiseta, com o que quiser, tudo vai bem".

(TEXTO: HIGOR DORTA)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

Dossiê do quadril largo: aprenda a aproveitar o guarda-roupa para valorizar ou disfarçar a região

As curvas voluptuosas estão na moda - e as brasileiras agradecem. O quadril largo, que há um tempo podia soar como problema para algumas mulheres, hoje vem se tornando menos dramático. Tudo graças a divas da mídia como Beyoncé, que abriram caminho para Kim Kardashian transformar esses ângulos em preferência mundial.

+ OS BIQUÍNIS QUE MELHOR FAVORECEM MULHERES COM QUADRIL LARGO

"Esse tipo físico era uma coisa que até pouco tempo atrás era impensável. as mulheres brasileiras tinham horror de mostrar as curvas, até que surgiram as popozudas e isso começou a entrar em circulação aos pouquinhos", analisa Gloria Kalil. "O tipo físico de J.Lo, Beyoncé e, aqui no Brasil, Sabrina Sato, começaram a entrar em evidência e que hoje elas estão mostrando com certo orgulho essas curvas - que nunca deixaram de ser uma grande preferência dos homens brasileiros de qualquer forma".

+ GLORIA KALIL INDICA O JEANS IDEAL DE ACORDO COM SEU TIPO FÍSICO

Mas nem todas estão no time das que querem marcar essa região. Seja você das que querem destacar ou disfarçar o volume do quadril, aqui vai um guia para todos os gostos com exemplos das famosas que possuem esse biótipo. "Selecionamos várias opções - em algumas o quadril fica absolutamente evidente e outros menos." Veja qual a classe você quer fazer parte: das que disfarçam ou evidenciam"

BRUNA MARQUEZINE

Disfarçado: as cores são sempre aliadas para criar ou reduzir volumes. "As claras puxam o olhar para a região, enquanto as escuras diminuem volumes. Aposte nelas para a parte de baixo e deixe as coloridas e brancas para a parte de cima". O top também é parceiro na na hora de cobrir a região. "Escolha suéteres, blazers e camisas que tenham um comprimento mais longo, se quise cobrir o quadril. Outro ponto importante é usar a peça de cima sempre por fora das calças e saias".

Evidente: Bruna prova que o branco atrai o olhar para o quadril - mesmo com o uso do blazer. Modelagens justas - favoritas de celebs como as Kardashian - são outro ponto que destaca. "Calças muito justas evidentemente marcam a proporção. Roupa justa, não tem como esconder nenhuma curva".

DÉBORA NASCIMENTO

Disfarçado: Débora conhece bem seu corpo e sabe o melhor ângulo para posar nas fotos. Estampas na medida não necessariamente ampliam e caíram bem não só pela padronagem, mas também pelo comprimento. "O comprimento é o X da questão: deve ser mantido ou na região da cintura, ou abaixo dos quadris – e nunca parando sobre a área mais larga da silhueta, que é a região dos culotes". Peças não tão agarradas, novamente, são a melhor pedida.

Evidente: peças muito curtas ou justas chamam a atenção para este ponto mas se bem acessoradas, podem gerar um bom visual para as que gostam de mostrar os atributos. A skinny é a maior dúvida de nossas leitoras e Gloria reforça que nada é proibido e dá a alternativa para quem quer usar e se sentir segura. "Pode usar a calça skinny, mas coloque algo que ajude a cobrir, como um paletó".

IGGY AZALEA

Disfarçado: Iggy é uma que poucas vezes disfarça seu quadril e exibe com orgulho suas belas formas sensuais. No grupo das roupas que reduzem o volume, colete comprido, saia com bastante tecido e camisas também mais longas.

Evidente: peças superjustas são frequentes no guarda-roupa da cantora, que aposta também em transparências e curtos (tanto na parte de baixo quanto nos tops).

PAOLLA OLIVEIRA

Paolla entra na categoria disfarçado todo o tempo. A atriz - que já chegou a dizer que não gostava de seu quadril grande, mas que aceitou seu corpo como é - usa sempre peças que favorecem sua silhueta com volumes na medida, peças escuras e na altura certa. Ela é um bom exemplo para aquelas que preferem manter a discrição na região.

(TEXTO: HIGOR DORTA)

Enviar por E-mail

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail

»Notícias Anteriores