Les Chics

Gordinhas, por favor, não peguem pesado

Dando a cara a bater, toco hoje num assunto que sempre vira barraco: pessoas gordas. Já começo com a dificuldade em dar um nome a este grupo que cresce a cada ano. E como qualquer nome usado ofende, vou usar o termo original, sem rodeios, pois parto do princípio que não é meu objetivo que se sintam ofendidos.

O gancho desta conversa é o vídeo que está circulando na Internet desde outubro de 2012, em que a apresentadora de um programa regional da CBS de Wisconsin, Jennifer Livingston, diz ter recebido um email de um espectador que questionava o quanto o seu excesso de peso poderia servir de mau exemplo à garotas norte-americanas. Por favor, assista ao vídeo abaixo e, se quiser, leia alguns comentários em seguida. Use o espaço abaixo para debate.

1. Concordo com ele (apesar de achar que para escrever uma email desses para um programa de televisão requer tempo ocioso de sobra). Obesidade é um problema de saúde pública que custa caro para o governo e não afeta apenas a auto-estima, como estrutura óssea, coração, sistema digestório, respiratório (apesar de concordar que é problema de cada um). No caso dela, trata-se de um problema na tireoide.

2. A carta não faz bullying: não usou xingamentos, não atacou sua forma física... Apenas questionou sua responsabilidade como pessoa pública, de quem a imagem serve, sim, como exemplo para o grande público. Mesmo assim, devido à grande movimentação em torno do episódio, ele já emitiu um pedido de desculpas e assumiu ele mesmo ter sido obeso na infância.

3. Veículos de comunicação recebem diariamente emails (e Facebooks, e Twitters, e Google+...), o que torna muito difícil respondê-los, ainda mais ao vivo. Imagino que haja temas de muito maior relevância que ela poderia ter abordado, ao invés de fazer o mea culpa. Se o email fosse reclamando de seu cabelo castanho, teria causado a mesma revolta? Aliás, quanto custa o minuto na CBS mesmo?

4. Também acho que dá pra ser gorda e linda, mas fica muito mais fácil sem este discurso político em torno, pois faz parecer que nem ela acredita nisso. Se ela realmente não tivesse problema com este assunto, teria dado de ombros.

5. O inverso _o bullying das gordinhas com as modelos magrelas que postamos aqui no Chic_ é infinitamente mais chulo e agressivo. A se pensar...

Enviar por E-mail

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail