Les Chics

Moda para protesto, roupa de guerra

É tendência, concorde você ou não. E está nas ruas.

Há semanas, o Brasil entrou na rota mundial dos protestos populares. Inflados pelo aumento das passagens de ônibus, os manifestantes entraram no espaço público e tomaram uma cacetada desproporcional da Polícia Militar - principalmente na última quinta-feira (13.06), em São Paulo, e neste domingo (17.06), no Rio de Janeiro.

A semana começa com vontade ainda maior de se fazer ouvir. Há uma agenda de manifestações por todo o país, nos próximos dias. A maior, novamente na capital paulista, está marcada para a tarde desta segunda-feira (17.06). Pelo Facebook, 200 mil pessoas já se reúnem virtualmente a favor da manifestação.

Em uma hora dessas, é hora de manter a cabeça fria e pensar com calma na roupa que se usa. Mais que cores partidárias ou máscaras fantasiosas, é preciso pensar em peças utilitárias para enfrentar a guerra - ainda que unilateral - e se proteger, por mais que todos queiramos uma manifestação pacífica.

Para isso, recorri a quem entende do assunto - de São Paulo à Turquia - para uma lista rápida sobre como se proteger. A elas:

. O tecido é o mais importante. Impermeáveis são uma boa defesa contra gás lacrimogêneo, impedindo que o químico se prenda ao algodão e chegue à pele. Capas de chuva entram nessa lista.

. Muito se fala em panos embebidos em vinagre para diminuir os efeitos do gás. Nesse caso, quanto menos sintético o tecido, melhor. Leve camisetas, bandanas, pedaços de algodão, que seguram melhor a substância e também te ajudam a respirar. Acetinados, sedas e acrílicos não são tão eficientes.

. Tecidos grossos ajudam a proteger a pele contra balas de borracha e estilhaços de bombas de efeito moral. Pense em casacos grossos, jeans ou ceroulas de lã sob as calças.

. Quanto menos pele à vista, melhor - contra gás lacrimogêneo ou spray de pimenta. Cubra pescoço e braços para minimizar a química nas terminações nervosas.

. Conselho óbvio: use calçados confortáveis. Se tudo der certo, você vai andar muito. Se algo der errado, você pode ter que correr. Em ambos os casos, o que vale é a sua segurança.

. Deixe acessórios em casa - brincos, colares, piercings -, para evitar acidentes. Mas pense em algo para proteger os olhos, como óculos de natação, e luvas para as mãos.

É isso. Nos vemos nas ruas.

Enviar por E-mail

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail