Moda

UchoAchouChic: ternos fundamentais parte 3 - o preto

O terno preto pode ser usado em qualquer estação, desde que o tecido acompanhe nossas temperaturas. No Brasil, dificilmente você usará algo além da lã fresca, que se adapta bem ao ano todo, e a gabardine, um tecido chic, mas meio esquecido, que tem a cara dos trópicos.

A lã tradicional, dessas que gente vê na Europa, dá caimento impecável a qualquer feitio, mas infelizmente terá 3 ou 4 dias de glória por ano aqui no Brasil. Não gaste seu dinheiro com isso, invista nas outras alternativas e que, tomara, possam ser italianas, é claro!

Na questão do número de botões, siga a recomendação das outras cores de terno: tanto com 3 ou 2 você vai ficar elegante, mas cá entre nós, a versão de 2 botões, mais recente, vai durar mais na moda.

Mas preste atenção no abotoamento único: por enquanto ainda é coisa só do Tom Ford e dos italianos mais radicais, mas tenho visto na prática (nas vitrines mais comuns) que ele começa a querer aparecer.

Os paletós de um só botão causam uma certa mudança na altura “imaginária” da cintura. Com apenas este ponto abotoado os magros ficam mais altos porque muda a relação de proporção do tórax, mas é só impressão viu? Para os barrigudos, entretanto, é o tiro de misericórdia: os excessos escapam todos por baixo do botão.

No terno preto, as lapelas são detalhes que ajudam a mudar o estilo facilmente. As lapelas pontudas, por exemplo, sugerem ao mesmo tempo nobreza e modernidade. As médias são aceitas em todo lugar e as estreitas, bem, vão achar que você está usando um smoking antiquado.

As camisas podem ser de varias cores, suaves sempre, mas a branca é a institucional, o par perfeito. Na próxima semana, falamos mais sobre as combinações com o terno preto.

Enviar por E-mail

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Enviar por E-mail